Guitarra baiana: Armandinho e Lito Nascimento fazem show em Aracaju

0
Armadinho no palco do projeto Quinta Instrumental (Fotos: Silvio Rocha)
Armandinho é conhecido pelo grande público como referência entre os artistas nacionais e um dos responsáveis pela divulgação da guitarra baiana

Os mestres da guitarra baiana, Armadinho e Lito Nascimento, agitam a Praça General Valadão, no Centro de Aracaju, na noite desta quinta-feira, 26. As apresentações fizeram parte do projeto Quinta Instrumental, que é iniciativa da Prefeitura de Aracaju.

Armandinho é conhecido pelo grande público como referência entre os artistas nacionais e um dos responsáveis pela divulgação da guitarra baiana, ao expandi-la para o trio elétrico, idealizado pelo seu pai, Osmar Macêdo, da dupla Dodô e Osmar.

Antes de se apresentar no projeto Quinta Instrumental, Armandinho destacou o carinho com o qual é recebido pelo povo sergipano. “É um prazer enorme voltar aqui mais uma vez. O público sergipano é maravilhoso e prestigia toda trajetória da guitarra baiana. Acho que depois da Bahia, Sergipe é a casa que a gente é tão bem recebido. Então, é uma satisfação tocar aqui e ainda mais em praça pública.

Evento agitou a Praça General Valadão

O artista destacou ainda sua amizade com Elifas Santana, sergipana considerado um dos maiores luthiers do mundo. “Temos em Aracaju, Elifas Santana, que é o maior luthier de guitarra baiana do mundo. Ele atende com perfeição às nossas necessidades e o hoje é o maior fabricante de guitarra baiana”, elogia.

Armandinho destaca que a guitarra baiana é de grande importância para a música brasileira. “A guitarra baiana nasceu antes das guitarras americanas e europeias chegarem ao Brasil. Então, preservar esse instrumento e a música que ele agrega dentro dos ritmos brasileiros é importantes para as novas gerações. Aqui, as pessoas falam que a guitarra baiana é das antigas, mas lá fora, quando viajo pelo mundo, isso é novidade. Digo a garotada que aprenda e toque guitarra baiana porque levará uma coisa exclusivamente nossa para o mundo”, conta.

Lito Nascimento, outro mestre da guitarra baiana

Lito Nascimento, grande nome da guitarra baiana, tem 50 anos de carreira e mora há 37 anos em Aracaju. “Já sou mais sergipano do que baiano. Aqui sou muito feliz com minha música e é um prazer me apresentar neste evento em homenagem ao instrumento pelo qual me apaixonei à primeira vista quando eu tinha 11 anos de idade. Homenagear a guitarra baiana no ano que faço 50 anos de carreira e com a presença do público que me acompanha é maravilhoso”, conta.

por Verlane Estácio

Comentários