Instituto Tobias Barreto pode fechar após 27 anos

0

Acervo possui mais de 25 mil títulos entre livros, documentos e fotografias (Fotos: Portal Infonet)
Conhecido por concentrar um dos mais importantes acervos sobre a história de Sergipe, o Instituto Tobias Barreto, fundado pelo historiador Luís Antônio Barreto, que o manteve por 27 anos, pode fechar as portas por falta de incentivo. No prédio, localizado na Avenida Ivo do Prado, no Centro da capital, estão arquivados mais de 25 mil títulos entre livros, fotografias, jornais e documentos coletados durante toda a carreira do historiador.

“Chega uma hora em que você cansa. Mantive esse acervo por conta própria ao longo desses anos sem qualquer apoio. Era um projeto de vida, mas não deu mais pra segurar”, lamenta Luís Antônio. Ele explica que apesar da riqueza que o acervo possui, a manutenção não requer altos custos.

Luís Antônio Barreto manteve o Instituto por 27 anos
As despesas médias são de R$ 3 mil mensais para custeio de água, energia e pessoal. O imóvel é de propriedade do irmão dele, que o cedeu para tal atividade.

Barreto diz que está mantendo contatos na esfera privada, para avaliar qual a melhor alternativa para que o Instituto não tenha o funcionamento interrompido. Até o momento nenhum agente do poder público se manifestou sobre o assunto. Ele diz que está à disposição dos interessados em tocar o projeto. O contato pode ser feito através do e-mail institutotobiasbarreto@infonet.com.br.

Secult

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) informou que ainda não foi procurada pelo historiador Luís Antônio Barreto ou qualquer pessoa ligada ao Instituto Tobias Barreto, mas a gestão se dispõe a discutir as atuais condições do projeto.

Por Diógenes de Souza

Comentários