Madri se rende ao som da música sergipana

0

Banda Café Pequeno (Fotos: Divulgação Secult)

Quem pensa que europeu não gosta de música popular brasileira, está muito enganado. O sucesso de público da edição 2011 do Festival TenSamba, um dos maiores eventos de cultura brasileira no exterior, é prova disso. Uma multidão esteve no último sábado, 7, na Plaza de Fuencarral, em Madri, para prestigiar a programação musical composta por 11 artistas brasileiros, a maior parte deles – Café Pequeno, Cobra Verde e Patrícia Polayne – sergipanos.

Os três músicos foram selecionados pela organização do TenSamba a partir de uma ação do projeto ‘Sergipe Exporta Som’, executado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Fundação Aperipê e outros parceiros, como Disco de Barro e Astronave (PE), que produz e divulga coletâneas com os trabalhos de dezenas de artistas sergipanos, com a finalidade de levar a música do Estado para além fronteiras.

Aplausos

Patrícia Polayne

O grupo Café Pequeno foi o primeiro representante de Sergipe a pisar no palco do TenSamba e encantar o público com sua música instrumental. O repertório incluiu canções próprias do grupo e clássicos de Hermeto Pascoal, por exemplo. A apresentação do trio formado por Júlio Rêgo, Pedrinho Mendonça e Guga Montalvão encantou o público presente, sendo muito aplaudido ao se despedir do evento.

De São Domingos, no agreste sergipano, para a capital espanhola, Cobra Verde e seus parceiros contagiaram o ambiente com o som da sanfona, do triângulo e da zabumba. O ritmo que melhor representa a cultura do Nordeste brasileiro fez com que as pessoas que assistiam à apresentação improvisassem uma quadrilha junina ali mesmo em frente ao palco, transformando, momentaneamente, a Plaza de Fuencarral em um grande arraiá.

Cobra Verde contagiou os participantes do evento

O público já estava envolvido pela música sergipana quando Patríca Polayne chegou com tudo. A artista impressionou a todos com sua performance de tirar o fôlego e mostrou porque é considerada um dos maiores nomes da música produzida em Sergipe. Muito aplaudida, a cantora encerrou com chave de ouro a participação dos artistas sergipanos no Festival TenSamba. Foi o final perfeito para um capítulo marcante na história da cultura sergipana.
No palco, Café Pequeno, Cobra Verde e Patrícia Polayne agradeceram o apoio da Secult e do Sebrae-SE, decisivo para a participação deles no evento.

Dever cumprido

A secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, esteve em Madri a convite da organização do festival – que arcou com todos os custos da viagem –, onde participou de um debate sobre internacionalização da música, concedeu entrevistas à imprensa espanhola e prestigiou a apresentação dos artistas sergipanos. Ali, no meio da Plaza de Fuencarral, vendo o público europeu aplaudir a música produzida em Sergipe, a gestora declarou que o sentimento era de dever cumprido.

"Estou muito feliz com os resultados desse trabalho. Nós acreditamos, corremos atrás e o êxito que vemos aqui é fruto do que plantamos. É muito singular essa sensação de ver os nossos artistas sendo aplaudidos e elogiados fora do Brasil, dialoga com o que mais queremos produzir com as nossas políticas de cultura: orgulho. Orgulho do que somos e da nossa capacidade de produção. Nós podemos, estamos fazendo e construindo um novo momento para a cultura sergipana. Bravo!”, comenta Eloísa Galdino.

Parcerias

A secretária acompanhou os shows de Café Pequeno, Cobra Verde e Patrícia Polayne ao lado de Jorge de Jesus, gerente geral da Tam na Europa, patrocinadora do festival, e Rafael López, diretor executivo da Fundação Cultural Hispano-Brasileira, órgão ligado à Embaixada do Brasil na Espanha. Ambos elogiaram bastante a iniciativa da Secult em procurar expandir a música sergipana para além das fronteiras do Estado e destacaram a qualidade técnica dos artistas.
“Está de parabéns os artistas sergipanos e de outros Estados. A Tam patrocina o festival desde a sua primeira edição e estamos muito satisfeitos com os resultados positivos que o evento tem proporcionado à cultura brasileira”, disse o gerente geral da companhia. Para Rafael López, o fato de Sergipe estar presente no TenSamba com três atrações reflete o compromisso da Secretaria de Estado da Cultura com o intercâmbio cultural.

“É muito importante a presença de Sergipe no palco desse festival. Queremos ampliar essa relação e já convidamos a secretária Eloísa Galdino para desenvolver uma missão de trabalho que proporcione a vinda de outros representantes da cultura sergipana à Espanha. Esse intercâmbio cultural é muito importante para que o público europeu conheça e prestigie a música brasileira”, disse Rafael, diretor executivo da Fundação Cultural Hispano-Brasileira.
Tomaz Lopes, um dos organizadores do TenSamba, elogiou a qualidade técnica dos artistas sergipanos que se apresentaram no festival. Para ele, ter três representantes da cena musical do menor Estado do Brasil neste grande evento simboliza a diversidade e a força da música brasileira.

Fonte: Ascom Secult

Comentários