Mostra “Muito Além da Seca” retrata o Nordeste

0

“O Céu de Suely” será um dos filmes exibidos / Foto: Divulgação
A mostra temática deste mês do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira  reúne três filmes brasileiros pós-retomada que exploram um novo olhar sobre o Nordeste, fugindo da caricatura já desgastada do sertão e do cangaço. A seleção dos filmes da mostra deste mês teve a curadoria do curta-metragista René Guerra, que irá ministrar o “Laboratório de roteiristas”, e é especialmente recomendada para os que desejem participar desta oficina.

Em filmes como ‘O Céu de Suely’, ‘Cinema, Aspirinas e Urubus’ e ‘Amarelo Manga’, surge um nordeste mais urbano, de conglomerados humanos e dramas pessoais, apresentando para o país um recorte até então desconhecido, de uma realidade por vezes brutal, denunciando os males da sociedade e os conflitos de um homem nordestino tão metropolitano e cosmopolita quanto qualquer brasileiro.

As sessões são gratuitas e abertas ao público em geral.

Confira a programação:

Dia 22/07 (quarta) – 19h – O CÉU DE SUELY (2006, Brasil, 88 min.)

O filme conta a história de Hermila, uma jovem que volta de São Paulo com seu filho recém-nascido para a casa de sua família, no interior do Ceará. Ela espera a chegada do marido que deve reencontrá-la. Mas ele nunca chega. Sozinha, Hermila tenta reinventar a sua vida, mas continua com o sonho de ir embora para o lugar mais longe possível.

Dia 22/07 (quinta) – 19h – CINEMA, ASPIRINAS E URUBUS (2005, Brasil, 101 min.)

O roteiro se passa no sertão nordestino de 1942 e conta a história de um alemão, que para fugir da Segunda Guerra Mundial, vem trabalhar como vendedor de aspirinas para cidades no interior do Nordeste. Ele conhece Ranulpho, um paraibano que quer ir para outra cidade tentar trabalho. O filme é o relato de Ranulpho sobre essa viagem.

Dia 23/07 (sexta) – 19h – AMARELO MANGA (2002, Brasil, 100 min.)

O filme é uma sucessão de curtas histórias envolvendo um bar e um hotel na cidade de Recife, que nos revela um mosaico de personagens vivendo em um bairro pobre da cidade. Um açougueiro e sua mulher evangélica, um necrófilo apaixonado pela dona de um bar, um homossexual apaixonado pelo açougueiro e outros, muitos outros personagens.

Comentários