Nem só de forró vive a Vila Chapéu de Couro

0

Com a igreja no centro, várias casas de um lado e de outro, a Vila Chapéu de Couro retrata as cidades do interior, onde o forró está presente o ano inteiro. Mas, em vila de capital, as coisas mudam um pouco. Além de quitutes, artesanato e outros produtos da terra, aqui é possível encontrar também o Banco do Povo.

 

O Banco do Povo, um projeto que reúne o Banco do Estado de Sergipe (BANESE) e a Secretaria Estadual de Combate à Pobreza, é uma prova de que nem só de forró vive a Vila Chapéu de Couro. Durante o evento, além de informações, o público poderá fazer o cadastro para solicitar um financiamento que tem valor mínimo de R$ 100 e máximo de R$ 5 mil.

 

O financiamento é voltado para micro-empresários que pretendem começar um novo negócio ou fazer crescer sua empresa. Mário Brasil, do Banco do Povo, contou ao Portal InfoNet que o projeto atende “desde o pipoqueiro, vendedor de churrasquinho até um empresário que queira fazer investimento de capital ou máquinas no seu negócio”.

 

Para dar entrada no pedido de financiamento, é necessário apresentar documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além do projeto que se pretende realizar.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais