Orquestra Sinfônica de Sergipe abre programação do mês do folclore

0

A Orquestra Sinfônica de Sergipe se apresenta hoje, 10, às 20h, no Teatro do Complexo Cultural Lourival Batista. Os músicos vão tocar um concerto especial de abertura da programação da Secretária de Estado da Cultura em homenagem ao mês do folclore.

O programa musical será aberto com o prelúdio da ópera ‘O Guarany’ (1870), inspirada no romance homônimo de José de Alencar, que celebra o amor entre o índio Peri e Cecília, filha de um fidalgo português, Dom Antônio de Mariz, que transpõe as diferenças étnicas do casal e carrega elementos simbólicos da formação do Brasil. ‘O Guarany’ é uma das obras mais conhecidas de Carlos Gomes (1836-1896), tendo proporcionado muita fama ao compositor. 

Segundo o maestro Guilherme Mannis, a obra ‘Mourão’ (1975), é uma valiosa expressão do movimento armorial do Brasil, instituído em Pernambuco na década de 70, com a proposta de divulgar a arte nordestina na música, teatro, literatura e artes plásticas. Com o Galope ‘Mourão’, o maestro Guerra-Peixe se incorporou na temática das manifestações populares, contribuindo para a consolidação da Orquestra Armorial  de Câmara. A música armorial se propõe a realizar uma arte brasileira erudita a partir de raízes populares, utilizando instrumentos típicos de nossa ancestralidade musical que remontam o barroco do século XVIII, como a rebeca, a viola, o clavicórdio e a viola de arco.

A Orquestra Sinfônica também apresentará ‘Finlândia’ (1899), do compositor Jean Sibelius, que é um poema sinfônico extremamente rebuscado de patriotismo, que logo após a sua estréia as autoridades russas proibiram a sua execução nas emissoras de rádio e nos lugares públicos. O programa será encerrado com a apresentação da abertura da obra ‘O Morcego’ (1874), do compositor Johann Strauss Junior.

Comentários