ORSSE inicia série Mangabeiras de concertos no dia 13

0

Apresentação da Orquestra Sinfônica de Sergipe (Foto: Divulgação Secult)

Em noite de grande ecletismo, a Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE) faz na próxima sexta-feira, dia 13 de maio, às 20h30, no Teatro Tobias Barreto, a estréia da série Mangabeiras de concertos. Assim como a Cajueiros, a Mangabeiras apresenta uma programação atraente pela diversidade e pela participação de grandes nomes da música clássica nacional e internacional.

Na abertura, a ORSSE recebe o pianista Antônio Vaz Lemes que executará dois importantes compositores franceses do início do século XX: Gabriel Fauré e sua Balada para piano e orquestra Op. 19 e Maurice Ravel com o Concerto para piano para mão esquerda. Jean Louis Steuerman, Nelson Freire, Amaral Vieira, Eduardo Monteiro são outros artistas convidados para a temporada 2011 da série.

Na segunda parte do programa, o romantismo russo se evidencia na Sinfonia n°2 em Mi Menor Op. 27 de Sergei Rachmaninnof. Essa importante obra do repertório sinfônico denota todo o lirismo do compositor através da densidade de sua orquestração e virtuosidade de todos os músicos da orquestra.

O concerto terá a regência do maestro Daniel Nery, regente assistente da ORSSE. Os ingressos estão a venda na bilheteria do TTB e custam R$ 15 a inteira, e R$ 7,50 a meia.

Sobre o solista

Natural de São Paulo, o pianista Antonio Vaz Lemes começou seus estudos de piano aos quatro anos de idade. No Conservatório Dr. Carlos de Campos em Tatuí, suas primeiras experiências em concursos nacionais o levaram aos prêmios Aluno Revelação e Primeiro Lugar.

Logo após sua graduação no Conservatório, iniciou seu Bacharelado em piano no Instituto de Artes da UNESP. Nesse período participou de inúmeros festivais de música, concursos e masterclasses, sendo a mais importante com Alicia de Larrocha em Campos do Jordão. Lá conheceu Gilberto Tinetti e, sob sua orientação, conquistou mais cinco "Primeiros Lugares" em concursos nacionais. Atua intensamente como camerista e solista, inclusive frente a orquestras, tendo colaborado com Richard Markson, Watson Clis, Carmen Monarcha, Edna D'Oliveira, Emerson di Biaggi, Lanfranco Marcelletti, Luciana Bueno, Edson Cordeiro, Ney Matogrosso e Marília Pêra. Em duo com Edson Cordeiro, gravou o disco CONTRATENOR, que rendeu ao duo uma indicação ao prêmio Grammy Latino (2006) na categoria de Melhor Disco Clássico.

Sobre o regente

Regente assistente da Orquestra Sinfônica de Sergipe desde 2010, Daniel Nery é Bacharel em Composição e Regência pela UNESP – Universidade Estadual Paulista – e Mestre em Música pela mesma instituição. Têm na sua formação os seguintes nomes da regência orquestral e coral: Johannes Schlaefli (Suíça), Osvaldo Ferreira (Portugal), Abel Rocha, Samuel Kerr e Fábio Mechetti. Entre 2005 e 2010 foi discípulo do maestro Roberto Tibiriçá e juntamente com ele e outros colegas, em 2008 lançou o livro ‘O Regente sem Orquestra’, pela Editora Algol, o único livro de exercícios editado no país para a formação de regentes.

Trabalhou entre 1999 e 2009 como regente do Coral Masculino Cantores de Atibaia/SP, realizando encontros, cantatas e diversas apresentações. Entre 2003 a 2009, foi regente titular da Banda Sinfônica Primeiro Movimento, a primeira banda de concerto da região de Atibaia e ainda nesta cidade foi regente adjunto da Orquestra Sinfônica Jovem de Atibaia e regente da Big Band Municipal.

Daniel Nery foi premiado em 2010 no I Concurso Carlos Gomes de regência orquestral promovido pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.

Fonte: Ascom Secult

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais