Palácio Museu Olímpio Campos comemora um ano

0

(Fotos: Portal Infonet)

Na 9ª Semana Nacional de Museus, o palácio museu Olímpio Campos, localizado na Praça Fausto Cardoso no Centro de Aracaju comemora um ano de inauguração já que suas atividades iniciaram no dia 21 de maio de 2010. No local já passaram mais de 37 mil visitantes, sendo a maioria formada por sergipanos, mas também muitos turistas de outros Estados já foram ao local, além de turistas estrangeiros. Para comemorar essa marca, na manhã desta segunda-feira, 16, a administração do museu promoveu o seminário ‘Memória e Museu de Sergipe’.

Durante esta semana, o museu recebe uma programação diversa com exposições, exibições de filmes, apresentações artísticas e musicais, além de exibição de filmes e uma grande festa programada para o próximo dia 20, às 17 horas Praça Fausto Cardoso.

Em um ano, o acervo do Palácio-Museu Olímpio Campos quase que triplicou passando de 241 itens, quando inaugurado, para as atuais 683 peças, incluindo livros, mobiliário de ex-governadores, busto de bronze (retratando D. Pedro I), telas dos artistas plásticos Eurico Luís (alguns painéis nas varandas retratam as mais importantes cidades do Estado), Raimundo Oliveira, Héctor Júlio, P. B. Caribé, José Francisco Silva, Walmy Ferreira e Florival Santos, dentre outros itens e utensílios de época. O prédio possui áreas de acesso ao público, que contam a história política e cultural do monumento e da República de Sergipe, e áreas de acesso restrito, que funcionam para a administração do palácio, reuniões de trabalho e solenidades com autoridades.

Café da manhã reuniu museólogos de todo o Estado

De acordo com o diretor do palácio museu, Oyama Teles, o local foi construído para atender à história política sergipana. “O palácio Olímpio Campos é do povo e ele foi construído não para atender somente aos ex-governadores, mas sim ao povo brasileiro e sergipano. A importância se trata de um palácio da época da república onde ele deixa a vista o acervo fabuloso de ex-governadores de objetos históricos e importantes para o passado de Sergipe no museu, ele trata toda a vida não apenas dos governantes, mas da história do Estado”, ressalta.

A historiadora do museu Isaura Ramos acredita que as grandes obras do museu em destaque são as artes plásticas. “Eu diria que as coleções que existem no acervo do palácio museu, todas elas são muito importantes, mas nós temos algumas obras em destaque na coleção artes plásticas. A obra ‘Miséria e Caridade’ se destaca por ser do século XIX de Horácio Hora, ela é de extrema importância para nosso estado e para o Brasil em nível de artes sacras. As nossas pinturas nas paredes do palácio são muito importantes porque é a pintura que foi da missão Italiana na década de XX, quando eles estiveram aqui e transformaram o palácio. Hoje elas estão recuperadas e restauradas dentro das suas características”, afirma.

A historiadora Isaura Ramos

Para Isaura o Olímpio Campos tornou-se no espaço de um ano como referência para os outros museus do Estado.
“Eu trabalho com museus há 23 anos e a importância do palácio museu para a área museológica é de grande importância porque ele é um palácio do governo, já que não perdeu sua função e como museu tem a facilidade de articular várias ações dentro do Estado e de integrar os outros museus já que eles não são vistos e nem conhecidos da forma como deveriam, mas temos museus de extrema importância dentro do Estado”, conta.

Visitação

O palácio museu Olímpio Campos fica aberto à visitação de terça-feira a domingo, Das terças ás sextas-feiras, funciona das 10 às 17 horas. Aos sábados e domingos, o horário de funcionamento é das 9 às 13 horas. O palácio museu fica localizado à praça Fausto Cardoso, Centro de Aracaju. A entrada é franca.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais