Ponto de Cultura leva o teatro para a Zona Norte de Aracaju

0

(Foto: Arquivo Portal Infonet)

A comunidade do bairro Jardim Centenário, Zona Norte de Aracaju, será beneficiada, em breve, com as atividades do Ponto de Cultura “Boca de Cena na Rua”. A proposta, encabeçada pelo Grupo Teatral Boca de Cena, é utilizar o teatro e a arte como ferramentas de reflexão, transformação pessoal e social. “O projeto será um confluir de energias em busca de trocas de experiências concretas em que ambos, grupo e comunidade, saem potencializados e enriquecidos”, afirma Rogério Alves, presidente do grupo e coordenador do Ponto de Cultura.

Sob o lema “A minha cultura revela quem eu sou!”, serão desenvolvidas diversas atividades abertas a toda comunidade do Jardim Centenário e imediações, que inclui Bugio, São Carlos, Parque São José, Loteamento Nova Liberdade e Ângela Catarina. “No primeiro ano do projeto teremos a oferta dos cursos de Artes Integradas e Alongamento corporal”, destaca Rogério.

A oficina de ‘Alongamento Corporal’ está voltada para o preparo físico e tem como público-alvo: adolescente, adultos e da terceira idade. Já as aulas de ‘Artes Integradas’, que inclui oficina de teatro, danças folclóricas e artes visuais, serão voltadas para um público mais específico que será formado por adolescentes dos quinze aos vinte anos, principalmente alunos da rede pública.

As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 1° de junho. Os interessados podem se inscrever na Ordem Franciscana, localizada na Av. Canal 1, Loteamento Nova Liberdade, n° 237. Mais informações pelo telefone 79 8805-5883.

Segundo Rogério, serão trabalhados elementos importantes da cultura popular nacional para que os participantes possam compreender melhor o universo das artes cênicas. “Durante o período do curso iremos realizar algumas intervenções em alguns pontos do bairro, desta forma estaremos experimentando possibilidades do fazer artístico na rua e preparando os participantes para a reta final do curso”, acrescenta o coordenador do projeto.

No encerramento do curso será montado um espetáculo de rua que será apresentado em vários pontos da capital sergipana, como Centro e Orla de Atalaia. Outras atividades estão previstas para serem desenvolvidas concomitantemente às oficinas de artes integradas como extensão ou complemento da carga horária do curso. “Também será um meio de diversificar o currículo dos participantes”, destaca.

História do Grupo 

Fundado no ano de 2005 e formado por estudantes universitários do curso de teatro da UFS, o Grupo Boca de Cena foi fruto de um curso profissionalizante para atores promovido pelo Grupo Imbuaça. Além de ter como proposta divulgar a cultura popular, o grupo busca provocar a reflexões críticas sobre a realidade social.

Desse modo, o Grupo Boca de Cena busca produzir uma arte que seja acessível e comunicável a qualquer classe social. Atualmente, o grupo passa por um período de incorporação e de reconstruções, em que experimenta novas formas de fazer e criar teatro na rua, com o objetivo, assim, de redescobrir possibilidades na pesquisa de linguagens.

Ponto de Cultura

O Boca de Cena foi uma das 16 instituições beneficiadas pelo último edital de seleção dos Pontos de Cultura promovido em 2010 pela Secretaria do Estado da cultura (Secult) em parceria com o Ministério da Cultura (Minc). Os Pontos de Cultura tem por finalidade fomentar a atividade cultural, aumentar a visibilidade das mais diversas iniciativas culturais e promover o intercâmbio entre diferentes segmentos da sociedade.

Em Sergipe, atualmente, 30 instituições são beneficiadas pelo ‘Pontos de Cultura’ – uma ação do Programa Cultura Viva, do Minc em parceria com a Secult. Através de recursos oriundos dessa parceria, iniciativas e projetos culturais já desenvolvidos por comunidades, grupos e redes de colaboração, são potencializados.

Fonte: Ascom Secult

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais