Sergipano participa de exposição no RS

0
Poemas são mostrados em QR Code e são 'lidos' através do celular (Foto: Divulgação)

Exposição, instalação ou projeção? Todas essas palavras podem ser usadas para descrever ‘Código Coletivo’, que une tecnologia e interatividade à poesia de cerca de cem poetas brasileiros e estrangeiros, que criaram e/ou cederam seus poemas para a exposição. Desse total, há aproximadamente dez poetas nordestinos e apenas um de Sergipe: Marcilio Medeiros.

O projeto acontece de 15 a 25 deste mês, no Castelinho do Alto da Bronze, Centro Histórico de Porto Alegre (RS), e foi criado pela poeta e artista plástica gaúcha Sandra Santos.

O que a exposição traz de inusitado é que os poemas são mostrados em QR Code (ou código QR) e, para lê-los, são necessários aparelhos celulares equipados com leitores dessa tecnologia. Funciona mais ou menos assim: você aponta o celular para o poema em QR, o equipamento escanea e decodifica os caracteres, e, em seguida, aparece o texto do poema no visor do celular.

Sandra conheceu o trabalho do poeta Marcilio Medeiros na internet e fez o convite para a exposição pela rede social Facebook.

Perfil

Marcilio Medeiros é escritor, professor, executivo público e agitador cultural. Tem dois livros publicados e participou de seis antologias. Atualmente, vem fazendo palestras gratuitas sobre poesia e é o articulador do recém criado Fórum Permanente de Literatura, Livro e Leitura de Sergipe.

Comentários