13º salário injetará R$ 401 milhões na economia sergipana

0

Luiz Moura
Este ano, o pagamento do 13º salário representará a injeção de R$ 401 milhões na economia sergipana. De acordo com a estimativa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), 525 mil trabalhadores do Estado receberão o pagamento.

 

O coordenador do Dieese, o economista Luiz Moura, informou que estão incluídos nesses cálculos as parcelas de todos os trabalhadores do mercado formal celetistas e estatutários, que representam 55,06%, enquanto pensionistas e aposentados do INSS equivalem a 43,18%. E o emprego doméstico com carteira assinada participa com 1,76%.

 

Em relação aos valores que cada segmento receberá, o departamento informa que os empregados formalizados ficam com 73,82% (R$ 296 milhões) e os beneficiários do INSS, com 25,28% (R$ 101 milhões), enquanto os aposentados e pensionistas do Estado de Regime Próprio, caberão 8,22% (R$ 33 milhões) e para os empregados domésticos serão destinados 0,90% ou R$ 3,6 milhões. Sergipe registra ainda o maior valor médio do Nordeste (R$ 763,41).

 

Comércio

Luiz Moura comentou que o comércio está estimando um crescimento de 10% em vendas logo após o pagamento do salário adicional. “Este dado é uma ‘chute’. Mas de qualquer jeito haverá em impacto positivo e isto é inegável”, diz.

 

No ano de 2006, o aumento das vendas no comércio de Aracaju próximas ao Natal foi de 4% –  repetindo o mesmo percentual do ano de 2005.

 

Destino

 

Sergipanos devem R$ 5,5 bilhões em operações de crédito
O economista confirma que o destino do 13º salário segue o mesmo padrão dos últimos anos e será para pagar as dívidas acumuladas dos trabalhadores. “Uma pesquisa da Associação Comercial mostra que as pessoas utilizam o 13º para pagar dívidas. Os sergipanos fizeram cerca de R$ 5,5 bilhões em operações de crédito, seja em cheques especial, desconto em folha e todo tipo de empréstimo. E este é um montante significativo, no qual os trabalhadores utilizam a parcela para pagar”, diz.

 

Em geral, o segundo destino, é a reforma na casa, o que fomenta também a economia no setor de construção civil. E uma pequena parcela utiliza para poupar, aumentando de 2 a 3% o saldo de poupança. “São poucos aqueles que conseguem poupar e reservar para as dívidas do início do ano: matrícula escolar, IPTU, IPVA, entre outras”, acrescenta.

 

Datas

O empresário e seu empregado devem ficar atentos aos prazos e valores a serem pagos e recebidos e também às regras para evitar problemas de ordem judicial. A primeira parcela do 13º salário deve ser paga até 30 de novembro e corresponde a, no mínimo, 50% do valor do benefício. A segunda metade tem que ser depositada até 20 de dezembro.

 

Caso a empresa não observe os prazos previstos na legislação, pagando a gratificação em atraso ou na falta de pagamento, será penalizada com uma multa administrativa no valor de R$ 170,16 por empregado contratado.

 

Calcule seu 13º

Para calcular o valor do 13º salário é preciso dividir o salário por 12 e multiplicar pelo número de meses que trabalhou, levando em conta o período de janeiro a dezembro do ano vigente. Caso tenha trabalhado o ano inteiro na empresa, o valor do 13º integral deverá ser igual à remuneração mensal. Se houver mudança de remuneração durante o ano, o cálculo deve ser feito com base no salário de dezembro.

 

Deve-se lembrar que o Imposto de Renda e o desconto do INSS também incidem sobre o 13º salário, mas os descontos são efetuados sobre o valor da segunda parcela. O FGTS é devido tanto na 1ª como na 2ª parcela.

 

Por Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais