Acese cobra incentivos fiscais a prefeito de Aracaju

0
Acese cobra incentivos durante Almoço com Negócios (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

A classe empresarial quer que o prefeito João Alves Filho (DEM) adote medidas concretas de incentivo à atividade econômica, com abertura de diálogo para debater questões tributárias, que possam contemplar, especialmente, o segmento de Tecnologia da Informação, penalizada por esta gestão com o fim do incentivo fiscal proporcionado na gestão passada.

A cobrança foi feita pelo presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), Alexandre Porto, durante o Almoço com Negócios, encontro promovido pela entidade nesta sexta-feira, 19. O prefeito ouviu a reivindicação, mas não deu respostas. Reclamou da queda de receita do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), do Imposto de Circulação de Mercadorias (ICMS) e dos royalties relativo à extração de petróleo.

João Alves informou que contratou empresa específica para avaliar as causas da redução dos royalties destinados à Prefeitura de Aracaju e informou que a prefeitura já conseguiu pagar R$ 90 milhões dos R$ 150 milhões relativos a dívidas herdadas da gestão anterior. E ainda exigiu do secretário Walker Carvalho, do Turismo, postura para adotar medidas urgentes para implantação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, tendo representantes da classe empresarial em sua composição para debater questões de interesse do empresariado local.

Alexandre Porto: incentivos para TI

Ao ouvir as reclamações de empresários quanto à morosidade para liberar licenciamento de obras vinculadas ao setor da construção civil, João Alves anunciou a construção de mais de 5 mil imóveis para atender população de baixa renda e prometeu para o mês de outubro a inauguração do mergulhão, que integra o anel viário da avenida Tancredo Neves.

O prefeito anunciou ainda mudanças no Parque da Sementeira, que deve ganhar uma arquitetura moderna em padrão europeu, construção de novo mercado no Conjunto Augusto Franco, pavimentação de 450 m2 de ruas na cidade, construção de edifício garagem em parceria com a iniciativa privada e criação de espaço exclusivo para vendedores ambulantes no centro da cidade com capacidade para 500 comerciantes, além de se comprometer a adotar medidas radicais de combate ao tráfico e consumo de drogas na cidade e recuperar todas as praças.

João Alves não tem tempo de responder questionamentos

O prefeito João Alves Filho saiu do encontro sem responder a todos os questionamentos devido ao compromisso que tinha assumido com o governador em exercício, Jackson Barreto, para esta tarde. Mas assegurou que agendará nova data para almoçar com os empresários para, exclusivamente, responder a todos os questionamentos da classe.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais