Adema exige que Petrobras apresente plano de desativação do Tecarmo

0
Adema já identificou redução no número de funcionários na planta (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) está notificando a Petrobras, nesta segunda-feira, 6, exigindo a apresentação de um planejamento prévio para colocar em prática do plano de desinvestimento que inclui a desativação do Tecarmo, instalado na Praia de Atalaia, em Aracaju. De acordo com informações do presidente da Adema, Gilvan Dias, as equipes do órgão ambiental de Sergipe já identificaram a desmobilização dentro do Tecarmo, com a redução de funcionários no local o que caracteriza que a unidade já começou a ser desativada sem que a Petrobras apresentasse o plano estratégico previamente, na ótica do presidente da Adema.

Gilvan Dias explica que na própria licença ambiental expedida para a Petrobras colocar em funcionamento aquela unidade está explícita a exigência da apresentação prévia do plano para caso de desativação. “Não é um restaurante nem um salão de beleza que está sendo desativado”, compara o presidente da Adema, considerando os riscos que a população e os próprios funcionários podem correr em caso de uma desativação sem planejamento prévio.

Conforme o presidente da Adema, há a necessidade também de se considerar a biodiversidade local para evitar danos ao meio ambiente. Mas, pela falta da apresentação de um plano prévio, a Adema não sabe dimensionar os riscos que a população, o meio ambiente e os próprios funcionários da unidade estão correndo no momento em que já se observa a desmobilização da classe trabalhadora naquela planta. “Não sabemos o risco porque não sabemos como está sendo organizada a parada. Precisamos entender como eles estão pretendendo parar, é uma questão técnica”, enaltece o presidente da Adema.

O Portal Infonet continua tentando uma resposta da Petrobas, mas ainda não obteve êxito. O Portal permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

 

por Cassia Santana

 

 

Comentários