Administração pública emprega 116 mil em Sergipe

0

Em Sergipe, em 2006, funcionavam 30.796 unidades locais com 322.058 pessoas ocupadas e um gasto total em salários e remunerações que chegou a mais de R$ 3,7 bilhões. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) hoje, 24, as ‘Estatísticas do Cadastro Central de Empresas (Cempre) 2006’.

 

A publicação reúne dados das pesquisas anuais econômicas realizadas pelo IBGE (Comércio, Serviços, Indústria e Indústria da Construção) e do Cadastro de Empregadores inscritos no CNPJ da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e Emprego.

 

Dos 287.944 assalariados, 116.984 estavam em atividades de administração pública, defesa e seguridade social, o que corresponde a 40,6% dos assalariados ocupados. É de longe a atividade com maior participação. As atividades de comércio e reparação, que aparecem logo em seguida, participam com não mais que 14,4% dos assalariados ocupados.

 

O peso da administração pública é ainda maior na participação do valor gasto em salários e outras remunerações: 50,1%. A indústria de transformação participa com 11% no valor gasto com salários e aparece em segundo, seguida de perto pelas atividades de comércio e reparação, cuja participação era de 7,5%.

 

Salários

 

Nas unidades em Sergipe, o salário médio mensal em 2006 foi de R$ 1.007, o maior entre os Estados do Nordeste. O estudo apontou que os melhores salários no Estado são os do ramo da indústria extrativa, no qual o valor médio mensal atingia cerca de R$ 4.385.

 

As atividades ligadas à administração pública pagavam em média R$ 1.242, ao passo que nas atividades de educação, o salário médio em 2006 era de R$ 1.190. No outro extremo da lista, os ramos com os menores salários são as atividades de agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal. Nesse caso, o salário médio mensal não ultrapassava os R$ 413.

 

Aracaju

 

Em 2006, funcionavam em Aracaju 14.933 unidades locais. O salário médio mensal pago em 2006 nessas unidades era de R$ 1.187.  Na capital sergipana, as unidades locais de atividades da indústria extrativa pagavam mensalmente em média R$ 5.479 em 2006, o maior salário médio mensal, e empregavam 1.424 pessoas.

 

Com informações do IBGE

Comentários