Agiliza Sergipe tem avaliação positiva das entidades

0
Com rápida abertura de empresas na Jucese, Agiliza Sergipe tem avaliação positiva das entidades contábeis (Foto: Jucese)

Aberta para o diálogo com seus usuários, a Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese) realizou nesta última sexta-feira, 15, na sede do órgão, uma reunião com entidades contábeis e empresarial para avaliar o funcionamento do Portal de Serviços Agiliza Sergipe (www.agiliza.se.gov.br) que vem, cada dia mais, melhorando o ambiente de negócios no Estado ao integrar os órgãos públicos envolvidos no registro, na legalização de empresas.

“Nossa intenção é ouvir dos profissionais da Contabilidade, de representantes de entidades contábeis, que são nossos principais usuários, os responsáveis pela abertura, legalização de empresas, como está o Agiliza Sergipe, se realmente está auxiliando na desburocratização da abertura de negócios em nosso Estado para podermos fazer um planejamento com o objetivo de evoluirmos mais”, explicou o presidente da Jucese, George da Trindade Gois.

Lançado em 2014, o Portal Agiliza Sergipe – interface do projeto Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) no Estado e coordenado pela Jucese – integra atualmente a própria Junta Comercial, a Receita Federal, 47 Prefeituras Municipais (Setor de Tributos e Vigilância Sanitária), o que representa mais de 95% da economia sergipana, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), a Vigilância Sanitária Estadual e o Corpo de Bombeiros.

Tempo recorde

“É papel do Governo de Sergipe, através da Junta Comercial, facilitar, melhorar o ambiente de negócios sergipano. E isso está sendo feito por meio do Agiliza Sergipe, que já agrega um quantitativo expressivo de órgãos públicos, faltando somente uma parcela de municípios e órgãos ambientais como Adema”, informa George Trindade.

De acordo com a classe contábil, os usuários da Jucese, a implantação do Agiliza Sergipe e suas evoluções tecnológicas surtiram efeitos positivos no ambiente empresarial. Atualmente, por exemplo, uma empresa é aberta na Junta Comercial no tempo médio de uma hora e meia.

“Trabalho há 18 anos com abertura de empresas e nunca vi uma coisa tão maravilhosa como o Agiliza Sergipe. É muito bom. Para se ter uma ideia, chego sempre às 7h na Jucese para dar entrada no processo de uma empresa e quando retorno ao escritório, 7h40, 8h da manhã, já está aprovado. Antes, passava-se até três, quatro dias para abrir uma empresa na Jucese”, relata Valter de Deus, técnico paralegal em uma empresa contábil, especialista em legalização de empresas, que participou da reunião.

Evolução 

Presente no encontro, o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de Sergipe (CRCSE), Vanderson Mélo, elogiou a iniciativa da Jucese de promover uma avaliação sobre o Agiliza Sergipe. “Aproxima as entidades contábeis de um órgão que é muito importante para a nossa classe. A Junta Comercial sempre se preocupa em dirimir todas as nossas dúvidas”, ressaltou.

O presidente do CRCSE fez uma análise sobre o Agiliza Sergipe. “Como é um sistema integrado que envolve diversos órgãos é natural que exista uma insatisfação ou outra. Mas, no que diz respeito à Jucese, temos recebido diversas manifestações positivas. Ela teve uma evolução fantástica. O tempo para registro de empresa tem diminuído a cada dia. E isso faz com que a classe seja muito grata ao bom serviço que a Jucese desenvolve”, destacou.

Para a presidente do Sindicato das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas e das Empresas de Serviços Contábeis (Sescap/SE), Gleide Selma, a reunião foi importantíssima, pois a troca de experiências, informações ajuda a todos.

Jucese Agregadora

“O maior problema nosso hoje é a questão da Prefeitura de Aracaju que não está totalmente integrada. Mas é uma coisa que será resolvida. Gradativamente, todos os órgãos estarão inseridos, como a Adema, a Secretaria de Meio Ambiente de Aracaju”, disse Gleide Selma.

Contadora e presidente do Fórum Empresarial de Sergipe, Susana Nascimento esteve presente na reunião também e ressaltou que a Junta Comercial está sendo fundamental ao agregar órgãos públicos envolvidos no registro, na legalização de empresas, bem como ao agregar as entidades contábeis. “Essas conversas de entrelaçamento entre a gente é de extrema importância”, frisou.

Também participaram da reunião o coordenador de Tecnologia da Informação da Jucese, Eduardo Garcez; o programador do Agiliza Sergipe, Elvis Martins; o presidente do Sindicato dos Contabilistas do Estado de Sergipe (Sindcont/SE), Elson Amorim; a diretora institucional do Sescap, Salete Leite; e os conselheiros do CRCSE Paulo Alberto Amado e Jorge Luiz dos Santos.

Fonte: Jucese

Comentários