Aracaju foi a capital com maior alta na cesta básica

0

Clique para ampliar
Das 16 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Aracaju foi a que apresentou a maior alta nos preços da cesta básica em 2007, com 24,38% de aumento. Curitiba foi a capital com menor índice de aumento, com 11,46%.

 

Aracaju também fechou o ano de 2007 com a cesta mais cara do Nordeste, custando R$ 171,16, valor que representa 48,77% do salário mínimo atual. A maioria dos itens que compõem a cesta básica sofreu fortes aumentos no último ano, segundo o Dieese.

 

Os preços de carne, leite, feijão, café e óleo de soja subiram em todas as 16 cidades pesquisadas. Em Aracaju, a maior alta registrada foi a do feijão carioquinha que subiu 181,29% em 2007. Outras altas significativas foram da carne (33,86%), manteiga (32,14%), leite (21,85%), farinha (18,12%) e café (11,87%).

 

A mesma pesquisa mostrou ainda que em dezembro de 2007, o sergipano precisou de trabalhar 99 horas para comprar a cesta básica. No mesmo período de 2006, o tempo necessário de trabalho fora de 86 horas e meia.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais