Aracaju realizará 1ª Feira Estadual de Economia Solidária

0

Durante os dias 25, 26 e 27 de novembro, Aracaju sediará a 1ª Feira Estadual de Economia Solidária, que acontecerá no Complexo Desportivo Idalito Oliveira do SESI, na avenida Tancredo Neves. O evento será aberto às 20h, com a presença de empreendedores solidários, prefeitos sergipanos, autoridades, empreendedores e a comunidade em geral.

As feiras de economias solidárias vêm sendo realizadas em 16 Estados brasileiros de acordo com um cronograma pré-estabelecido em consonância com as agendas estaduais e nacionais do movimento de economia solidária.

Estima-se que os 75 municípios sergipanos participem da 1ª Feira Estadual de Economia Solidária, através do envio de 150 empreendedores que participarão do evento, que conta com apoio da Delegacia Regional do Trabalho, conforme ressalta a delegada do Trabalho de Sergipe, Lourdes Correia Neves.

As feiras na Economia Solidária, configuram-se como importante estratégia de comercialização, espaço das trocas solidárias, de venda direta e de rodada de negócios, que permitem por um lado viabilizar os produtos comercializados da economia solidária como também resgatar as relações personalizadas entre os produtores e os consumidores, buscando consequentemente favorecer a fidelidade do consumo dos produtos e serviços de origem solidária e também da produção familiar e agro-ecológica.

As feiras permitem ainda oportunizar o encontro e a troca, o fortalecimento dos fóruns e ou redes de economia solidária, e a realização de oficinas e o avanço conceitual de uma outra economia baseada no cuidado e no respeito humano.

De acordo com Lourdes Correia, o apoio às feiras de economia solidária no Brasil faz parte de um proposta mais ampla de promoção da Política Nacional de Comércio Ético Solidário e do Consumo Responsável, desafio a que se propõe o Departamento de Fomento da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), vinculada ao Ministério do Trabalho e Emprego, em parceria com o IMS-Instituto Marista Solidário, o FBES- Fórum Brasileiro de Economia Solidária e a Fundação Banco do Brasil-FBB, como uma das estratégia para fomentar a economia solidária em todo o território brasileiro.

 

Oficinas e rodadas de negócios

Conforme informou o intercolutor da 1ª Feira Estadual de Economia Solidária, o arquiteto Jefferson Lucas Marques, a Delegacia do Trabalho, através de uma equipe de profissionais, está viabilizando os preparativos do evento, enviando ofícios aos prefeitos sergipanos, exemplificando os empreendimentos daquela localidade já cadastrados no Sistema de Informação de Economia Solidária, identificados na 2ª fase do cadastramento da Senaes, realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa de Sergipe (Fapese) e convidando-os a sugerir nomes de empreendedores de segmentos como a agricultura familiar e artesanato para que esses mostrem seus produtos na feira.

Cada município poderá representar um grupo com até dois segmentos. O stand poderá conter vários produtos solidários referente ao município.

A delegada do Trabalho, Dra Lourdes Correia, lembra que os empreendedores poderão participar da comercialização tradicional, trocas solidárias, rodadas de negócios e oficinas. Ressalta que a coordenação da feira está cuidando de convites para organizações sociais, executoras, empresários parceiros e outros que comprarão os produtos apresentados na feira, a exemplo do artesanato de couro, dentre outros que farão o sucesso da feira.

Vale ressaltar que os empreendedores não precisam pagar para exibir seus produtos na feira. Os custos são de responsabilidade da Delegacia Regional do Trabalho de Sergipe, através do Ministério do Trabalho, Senaes e parceiros.

Visando realizar uma feira ecologicamente correta, serão instalados vários banheiros ecológicos. A coordenação da feira está cuidando também da padronização de camisas, confecção de folderes, crachás e material de publicidade, além de iluminação, distribuição de disciplinadores, certificados para empreendedores e entidades que executarão e apoiarão a feira.

Durante os dias da feira serão apresentados diversas atividades culturais como cortejos, grupos folclóricos envolvidos com a Economia Solidária, shows com artistas da terra, grupos de pernas de pau, Bacamarteiros, Samba de Coco, Pisa Pólvora, Caceteira, Cacumbi, Reisado de Sabal, sanfoneiros, banda de pífano e tantos outros.

(Com assessoria do evento)

Comentários