Aumento da gasolina não deve chegar a consumidor

0

Imposto sobre os combustíveis reduzirá
O reajuste de 10% no preço da gasolina e de 15% no óleo diesel passa a valer a partir desta sexta-feira, 2, na porta das refinarias. O reajuste foi definido, segundo a Petrobras, levando em consideração “um novo patamar internacional de preço do petróleo, em uma perspectiva de médio elongo prazos, e está em linha com as premissas definidas em seu plano estratégico de manter os preços dos derivados alinhados ao mercado internacional”.

Ao justificar o aumento, a Petrobras disse que a remuneração recebida pela venda de seus produtos é que viabiliza o seu programa de investimentos, “o que possibilita a descoberta de mais petróleo e gás, a construção e operação de novas unidades industriais, além da condução de uma rede de transporte e logística que vem garantindo o abastecimento nacional de derivados e o retorno dos investimentos para os acionistas da companhia”.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou na quarta-feira, 30, que haverá uma redução na Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis. O imposto sobre a gasolina reduzirá de R$ 0,28 por litro para R$ 0,18. No diesel, a redução será de R$ 0,07 por litro para R$ 0,03.

Segundo o ministro, o aumento na gasolina não será sentido pelos consumidores, o que não ocorrerá no caso do diesel, que deverá ter um aumento de 8,8% nas bombas. Mantega estima que isso deve provocar um impacto de 0,015 ponto percentual na inflação. O gás de cozinha não sofrerá aumento.

Ainda de acordo com Mantega, a perda de receita para o governo será de R$ 2,5 a R$ 3 bilhões por ano por causa da redução da Cide, que será compensada pelos lucros da Petrobras.

Fonte: Agência Brasil

Comentários