Banese obtém limite de recursos de R$ 73 milhões do FNE

0

Presidente do Banese, Saumíneo Nascimento / Foto: Janína Santos
O Banco do Estado de Sergipe (Banese) obteve a ampliação do limite operacional de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste – FNE. Segundo comunicado encaminhado ao presidente do Banese, Saumíneo Nascimento, pelo presidente do Banco do Nordeste (BNB), Roberto Smith, o limite operacional de repasses do BNB para o Banco do Estado, dentro dos programas do FNE, passou de R$ 50 milhões para R$ 73 milhões. 

“Esta é uma deferência especial do presidente do BNB e de toda a diretoria do banco com o Estado de Sergipe, no sentido de o Banese também ter a oportunidade de operacionalizar os programas do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste. Destaque-se que a atuação do Banese tem o foco em micro e pequenas empresas e não faz concorrência com o Banco do Nordeste, pois a atuação de dois agentes financeiros facilita a ampliação da participação relativa de Sergipe nas aplicações do FNE na área de atuação do BNB e Sudene”, disse Saumíneo Nascimento. 

De acordo com o presidente do Banese, podem ser beneficiários do FNE produtores, empresas, associações e cooperativas de produção. “Temos no Banese diversos pleitos em carteira de muitos projetos do setor rural e comercial, de diversos municípios, e em bom montante, a serem atendidos por esta fonte de recursos, a exemplo das panificações que recentemente firmaram convênio com o banco”, informou Saumíneo. 

O FNE 

Criado pela Constituição de 1988, através do artigo 159, e regulamentado pela Lei 7.827, de 1989, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste é um instrumento de política pública federal operado pelo Banco do Nordeste que objetiva contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Nordeste, através da execução de programas de financiamento aos setores produtivos, em consonância com o plano regional de desenvolvimento, possibilitando, assim, a redução da pobreza e das desigualdades.

Atualmente, o FNE atende a 1.989 municípios situados nos nove Estados que compõem a Região Nordeste e no norte dos Estados do Espírito Santo e Minas Gerais, incluindo os Vales do Jequitinhonha e do Mucuri. Provido de recursos federais, o FNE financia investimentos de longo prazo e, complementarmente, capital de giro ou custeio. Além dos setores agropecuário, mineral, industrial e agroindustrial, também são contemplados com financiamentos o turismo, comércio, serviços, cultura e a infra-estrutura econômica da região.

Fonte: Banese

Comentários