BNB e deputados do Nordeste discutem recriação da Sudene

0

“A recriação da Sudene significa um maior compromisso, sobretudo em investimentos de infra-estrutura e alavancagem da integração da economia nordestina com a economia brasileira e a internacional. É extremamente importante”. A opinião é do presidente do Banco do Nordeste, Roberto Smith, que debateu o tema durante café da manhã, quarta-feira, com a bancada nordestina, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Durante o evento, Roberto Smith destacou a presença do BNB como gestor do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e apresentou aos deputados federais os resultados e evoluções do BNB desde o início de sua gestão.

Ele salientou que, nos últimos três anos, foram aplicados mais de R$ 8,73 bilhões em recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o que representa um incremento de 368,6% ou mais de quatro vezes e meia o total desembolsado (R$ 1,86 bilhão) nos últimos três anos da gestão anterior (2000 a 2002). “Isso significa 30,9% de todos os financiamentos contratados com recursos do Fundo desde sua criação, em 1989”, enfatizou.

Também participaram do debate o presidente da Agência de Desenvolvimento do Nordeste (Adene), José Zenóbio, e o secretário de Políticas de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Antônio Carlos Galvão.

Votação Na próxima terça-feira, 21, o projeto de recriação da Sudene deve ser votado na Câmara. No Senado, a proposta sofreu alterações e, por isso, será votada novamente na Câmara.

O relator do projeto na Casa, deputado Zezéu Ribeiro (PT-BA) disse que cerca de 20 ítens do projeto incluídos no Senado serão suprimidos da votação na Câmara. Segundo Ribeiro, supressões que não atingirão o mérito do projeto, já que a idéia é enxugá-lo para garantir a aprovação.

Comentários