Brasileiros vão gastar menos nas compras de fim de ano

0
Dados são da CNI (Foto : Arquivo / Portal Infonet)

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que os brasileiros pretendem gastar menos com as compras de final de ano em 2013. Do total de pesquisados, apenas 11% afirmaram que vão gastar mais que o total gasto no ano anterior, contra 40% que disseram que as compras, esse ano, serão reduzidas. Esta decisão dos brasileiros é reflexo, principalmente, do maior endividamento das famílias e da alta da inflação.

Geralmente, as pessoas costumam usar o 13° salário para fazer as compras natalinas. Este ano, porém, o cenário mudou. Segundo a pesquisa, mais da metade dos brasileiros pretendem usar o 13° salário para pagar as dívidas. Somente 18% deles vão destinar o salário extra para comprar presentes e produtos pessoais neste fim de ano, enquanto 15% pretendem investir na Poupança. Em menor percentual (14%) estão aqueles que usarão o 13° para viajar ou gastar nas férias. No tocante às compras de maior valor, como eletrodomésticos e móveis, a inflação é a grande vilã na redução das compras. Em seguida, a população pondera a compra desses bens analisando a sua renda pessoal e a renda familiar.

A pesquisa da CNI também quis saber o que os brasileiros acham da situação econômica do país e revelou que quase metade deles acha que a situação é regular, contra 21% que a consideram ruim ou péssima. Para metade deles não houve mudança na situação econômica do país nos últimos doze meses. Além disso, 38% dos entrevistados acha que situação do país melhorará no próximo ano, contra 14% que acham que a economia brasileira piorará.

Na análise regional, a Região Nordeste se configura da seguinte maneira: 9% dos nordestinos afirmaram que gastarão mais nas compras de fim de ano, estando abaixo das intenções de compra do Sudeste (13%) e igualando-se a região Sul (9%). Enquanto metade dos entrevistados da região Sudeste recebe o 13º salário, para o Nordeste este percentual cai para 28% e o que mais influencia na decisão de compra da região é a alta nos preços (inflação), escolhida por 21% dos respondentes.

Ainda assim, metade da população nordestina avaliou a situação econômica do país como regular, sendo que 26% avaliaram como boa ou ótima. Segundo a pesquisa, quase 30% dos residentes do Nordeste estão mais (ou muito mais) endividados e, em geral, os brasileiros sentiram mais dificuldades com as despesas da casa e com os pagamentos das contas do cartão de crédito.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Federação das Indústria do Estado de Sergipe

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais