Cadastro para Nota Fiscal Eletrônica supera expectativas

0

No mês de maio, a Secretaria Municipal de Finanças (Sefin) dá continuidade à implantação da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) com o cadastramento de empresas com receita bruta anual entre R$ 600 mil e R$ 1,2 milhão. Porém, de acordo com o secretário municipal de Finanças, Jeferson Passos, nada impede que empresas com rendimento maior do que R$ 1,2 milhão façam o seu cadastramento.

"O cronograma de implantação do sistema NFS-e segue até 31 de agosto. Já fizemos o cadastramento de cerca  mil empresas no primeiro mês, superando a nossa expectativa, que era de 300 cadastros. Isso porque estabelecimentos com renda diferente da estipulada para o primeiro lote de cadastro efetuaram o registro. Portanto, aquelas empresas que desejarem antecipar o cadastro podem fazê-lo", explicou Jeferson.

Após os cadastros serem analisados, login e senha são liberados para que, então, a empresa passe a fazer uso da NFS-e. "Com a liberação de login e senha, o estabelecimento tem 30 dias para começar a emitir a nota fiscal eletrônica. Até o momento temos tido bastante traquilidade nos treinamentos e a receptividade das empresas tem sido ótima", afirma o secretário.

Nova Versão NFS-e

No último dia 28, Jeferson Passos, que é presidente da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), participou de evento realizado pela entidade para a apresentação da versão 2.0 da NFS-e a órgãos governamentais, empresas de informática, além de grandes contribuintes.

Segundo Jeferson, a nova versão tem como objetivo buscar a padronização do sistema em todo o país. "O intuito é permitir uma maior integração e disponibilidade de dados entre a Receita Federal e o sistema tributário dos municípios. A versão 2.0 facilita a troca de informações, simplificando procedimentos. No futuro, faremos a adequação, mas por enquanto não há com o que as empresas se preocuparem, pois continuaremos a utilizar a versão 1.0", explicou.

O secretário municipal de Finanças ainda destacou que a versão 2.0 irá atingir, em especial, empresas que enviam dados através de malotes. "Não há urgência de mudanças, a nova versão chega para corrigir falhas da versão que está sendo utilizada. Mas as mudanças são poucas, e adequação será maior para aquelas empresas que fazem o envio de informações por malotes. As demais não terão que fazer nenhuma adequação", ressaltou Jeferson.

Fonte: PMA

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais