Categorias sofreram aumentos específicos

0

Categorias comparecerama o anúncio do reajuste
Além do reajuste linear geral de 5%, o governador Marcelo Déda anunciou os reajustes de gratificações para categorias específicas, resultado das mesas de negociação. Algumas categorias saíram satisfeitas, como o Sindicato dos Policiais Civis. Além de reajustes, outros pontos foram apresentados, como a transferência dos inativos da educação e saúde para a Previdência.

Veja o resultado das mesas de negociação 

“Ainda há uma distância, mas foi bastante produtivo, porque a distância do topo com a base será reduzida. Mas a nossa grande conquista é que o cargo de polícia vai para o nível superior, ou seja, nós vamos alcançar em médio prazo um nível de excelência em Polícia Civil. Acredito que demos um grande passo”, afirmou Antônio Morais, vice-presidente do Sinpol.

Antônio Morais, vice-presidente do Sinpol / foto: Arquivo Infonet
No entanto, os profissionais da área de saúde não se sentiram contemplados nas negociações gerais e dizem que não houve implantação da mesa setorial. “O secretário de Saúde, Rogério Carvalho, ignorou os profissionais”, disse José Menezes, presidente do Sindimed.

“Na realidade, a Saúde como um todo já tem o salário achatado. O profissional de nível superior tem o vencimento básico que não chega a 5%. O reajuste vai corresponder a menos de R$ 20 no nosso contracheque”, disse Genny Guarabira, presidente do sindicato dos Fisioterapeutas.

O Governo do Estado também anunciou que estará enviando para Assembléia Legislativa um Programa Habitacional que pretende financiar imóveis para servidores com renda abaixo de seis salários mínimos.

Por Ben-Hur Correia

Comentários