Clientes Caixa podem utilizar o 13º salário para negociar dívidas

0
Percentual de desconto depende do tipo de dívida, quantidade de dias em atraso e garantias dos contratos (Foto: Ascom CEF)

Até o dia 28 de dezembro, os clientes podem utilizar o 13º salário para renegociar as dívidas na Caixa. A campanha Quita Fácil oferece opções de renegociação de dívidas dos clientes de Sergipe. O percentual de desconto depende do tipo de dívida, quantidade de dias em atraso e garantias dos contratos. O objetivo da campanha é facilitar a regularização de dívidas de pessoas físicas e de empresas clientes Caixa, que estejam em atraso há mais de 360 dias. Nos casos de crédito comercial, para pagamentos à vista, o cliente pode ter descontos no valor da dívida que variam conforme o tipo de operação, quantidade de dias em atraso e garantias dos contratos.

As alternativas negociais variam de acordo com a situação do contrato e tipo de operação de crédito, tais como renovação dos contratos para aumento de prazo, unificação de diferentes tipos de dívida, pausa no pagamento de prestação e, ainda, desconto sobre o valor da dívida para pagar à vista.

Os clientes que estão com dificuldades de quitar as prestações mensais da casa própria financiada pela Caixa poderão utilizar seu saldo das contas do FGTS para regularizar sua situação ou incorporar o saldo em atraso ao saldo devedor do financiamento. Os clientes que possuem contratos habitacionais vinculados a empreendimentos, mesmo ainda em fase de construção, também terão condições vantajosas para negociar suas dívidas.

Além das agências, os interessados em renegociar seus contratos em atraso  têm ainda à disposição o site www.negociardividas.caixa.gov.br, o telefone 0800 726 8068 (opção 8) e as agências da CAIXA, que também prestarão atendimento aos clientes alvos da campanha.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CAIXA – Regional Aracaju

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais