Comerciantes estão preparados para feriado de finados

0
Comerciante vende velas, flores e fósforos (Fotos: Portal Infonet)

Os comerciantes aproveitam o feriado de finados para aumentar a renda familiar. Nesses dias que antecedem o domingo, 2, algumas pessoas montaram barracas para vender flores, velas e lanches em frente aos cemitérios. As visitas aos entes queridos que se foram já iniciaram a partir desta sexta-feira, 31, com a visita de parentes e amigos que não querem encontrar os cemitérios cheios no domingo, ou não vão poder comparecer no final de semana.

O vendedor Wbiratan Silva há 25 anos vai para a porta do cemitério Santa Izabel para vender flores artificiais, velas e caixas de fósforo. Ele montou sua barraca na quarta-feira, 29, para garantir um bom lugar para suas vendas. O dinheiro extra, segundo Wbiratan, é muito bem vindo, mas não influencia muito na renda de casa. “Dá para comer uma galinha assada com inhame e suco de goiaba”, comenta.

Josailton Santana levou para a porta do cemitério vários vasos de plantas naturais e conta que consegue adquirir uma boa quantia.  “O pessoal prefere mais as plantas naturais”, diz. Para ele, a movimentação de pessoas ainda está fraca, mas tende a aumentar neste sábado, 30.

Josailton conta que as pessoas preferem flores naturais

Niria é a única que vende lanches em frente ao Santa Izabel

Parentes iniciam visitas em cemitério

Niria Santos vende lanches, refrigerante, água e cerveja e disse que consegue voltar para casa com uma boa quantia, pois é a única a comercializar comida e bebidas em frente ao cemitério. “Parei de vender vela porque tinha muita concorrência. Agora venho com o isopor e é bem melhor para mim, pois o dinheiro ajuda em casa”, relata.

Movimentação

Algumas pessoas aproveitaram a tranquilidade dos cemitérios nesta sexta-feira, para visitar familiares que já morreram. Duas senhoras, que preferiram não se identificar, disseram que anteciparam a ida ao Santa Izabel porque no domingo o local fica muito cheio e hoje o espaço estava bem tranquilo.

Com os pais e um sobrinho enterrados no cemitério, Ivonete da Silva também adiantou a visita, pois irá viajar para Pacatuba neste final de semana para visitar outros parentes enterrados no interior. “Eu venho, coloco flores, rezo e faço com que eles lembrem de nosso convívio. As flores são dadas como símbolos do nosso amor e da lembrança eterna”, afirma. Para Ivonete, a oração não só no dia de finados como em todos os dias é necessária para pedir a Deus que encaminhe os entes queridos para a luz e a felicidade eterna.

Por Monique Garcez

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais