Comércio de comidas e bebidas ganha movimentação natalina em Aracaju

0
População começa a procura por artigos da ceia natalina. (Foto: Portal Infonet)

A manhã desta terça-feira, 24, véspera do feriado de Natal deu o contorno das primeiras movimentações da população de Aracaju em busca de comidas e bebidas para a ceia natalina em Aracaju. Nas principais distribuidoras e mercados da capital, a quantidade de pessoas ainda é considerada tímida, mas tende a aumentar no decorrer do dia.

Vendedora de caranguejo exibe produto no Mercado Albano Franco. (Foto: Portal Infonet)

Em uma distribuidora da região central de Aracaju, o gestor de vendas Edilson Pimentel confirma que já foram vendidos mais de seis toneladas de peru, item considerado peça-chave para a tradição nas ceias natalinas. “Todos os anos acrescentamos sempre um volume maior, mas hoje a demanda está sendo grande e praticamente já acabaram [os perus]. Nesse período a gente faz uma média de 3.500 atendimentos e vendemos uma estimativa de seis toneladas de peru”, aponta Edilson.

Na mesma distribuidora, o destaque na área de bebidas fica com a venda de vinhos e espumantes, distribuídos em mais de 800 marcas diferentes em uma adega produzida pela empresa para abrigar as bebidas de teor alcoólico. “Nós temos uma grande referência com o trabalho de mais de 10 anos no segmento de vinhos e importados. Na nossa adega temos mais de 800 rótulos de vinhos e espumantes e nesse período esses são os produtos do ramo que mais vendem, apesar de que, quando chega próximo do fim do ano, a cerveja ganha maior espaço de vendas”, ressalta o gestor.

Gestor de vendas Edilson Pimentel exibe adega construída dentro de distribuidora. (Foto: Portal Infonet)

Itens de alimentação, como peru, frango e panetone estão entre os mais procurados pela clientela, mas no Mercado Albano Franco um artigo tem gerado uma busca incomum para o período: o caranguejo. Por lá a movimentação de clientes começa a ganhar corpo e, segundo a vendedora de caranguejos Cleislane Santos, as vendas têm sido produtivas por conta do preço baixo, “Hoje a corda está de R$ 7, mas no ano novo fica de R$ 12 ou R$ 10. Nessa corda vem seis caranguejos e, graças a Deus, hoje já vendi muito”, frisou.

A dona de casa Selma dos Santos disse ao Portal Infonet que foi até o mercado garantir a compra de alguns quilos de frango. Ela explica que a carne será a matéria-prima de parte da sua ceia nesta noite em família, “Vim logo cedo para garantir. Todo ano deixo para a última hora e acabo pegando trânsito, movimentação maior. Então resolvi chegar agora”, comenta sob risos.

por Daniel Rezende

Comentários