Comitê debate impactos da ponte Aracaju-Barra

0

O Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe (CBHSE) realiza na segunda-feira, dia 20, às 9 horas, um debate sobre os impactos da ponte Aracaju-Barra dos Coqueiros sobre o Rio Sergipe. Com a presença de representantes de órgãos ambientais e do Ministério Público como debatedores, o debate acontecerá no auditório do Pronese, na rua Vila Cristina, 1051.
No mês passado, os membros do CBHSE elegeram a diretoria que vai coordenar os trabalhos no biênio 2004/2006. Eleito por unanimidade, o vereador Antônio Gois, Goisinho do PT, assumiu a presidência antes ocupada pelo prefeito de Aracaju. A professora Maria José dos Santos está no cargo de secretária, representando a Universidade Federal de Sergipe, no lugar de Edmilson José dos Santos, da Organização Não-Governamental Semear. A Secretaria Executiva do comitê é de responsabilidade da Superintendência de Recursos Hídricos do Estado de Sergipe (SRH-SE).

Futuro do rio

Antes da votação, o vereador Goisinho apresentou suas propostas, centralizando o trabalho
do comitê nas ações voltadas, de fato, aos problemas enfrentados pela bacia do rio
Sergipe. “A experiência na Câmara Municipal e como representante da Câmara no CBHSE, além da motivação vinda de membros do comitê e da SRH, conduziram-me à presidência. Nosso projeto foi discutido no sentido de nos esforçarmos para a continuação do trabalho neste comitê de bacia”, afirmou o vereador no ato de posse. Goisinho foi membro do CBHSE, representando a Câmara Municipal de Aracaju, e membro do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CONERH), representando o comitê. Durante a reunião, foram eleitos também, como titular, Antônio Carlos Gois, do Sindisan, para ocupar o lugar de Goisinho no CONERH e, como suplente, José Hugo Vasconcelos, da Fafen.
“Nossa palavra de ordem é inclusão, de todos que se interessam pelas questões
relacionadas aos recursos hídricos no Estado. Temos a certeza de que podemos desenvolver um trabalho significativo para garantir o futuro desses recursos em Sergipe. Não vamos fazer o impossível, mas tudo que pudermos sonhar para vermos nosso grande rio recuperado da degradação que o atinge atualmente”, declarou Goisinho, ressaltando que talvez sua geração não mais alcance a concretização desse sonho, mas o trabalho será feito visando também a qualidade de vida das gerações futuras.

Comentários