Consumidores relatam aumento robusto nas contas de água em Aracaju

0
Conta residencial de consumidor vem custando mais de R$ 2 mil (Foto: Enviada por Alberto Paixão)

Acostumado a pagar faturas das contas de água entre R$ 250 e R$ 300, Alberto Paixão tomou um susto quando recebeu a fatura no último mês de maio no seu condomínio no bairro Porto Dantas: o valor era de R$ 2.100. Ciente que dentro de casa não houve aumento do consumo médio de água, ele afirma que questionou a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e conseguiu refaturar a conta, mas o novo valor continuou muito acima do consumo: R$ 1.050.

O consumidor disse que não pagou a fatura e decidiu aguardar uma posição da sua assessoria jurídica para resolver a situação. Nos últimos dias ele recebeu mais uma conta, agora referente ao mês subsequente e, para sua surpresa, o valor voltou ao que está acostumado a pagar: R$ 260 reais. “Eu não entendo, porque cheguei a pensar que poderia ser algum vazamento na minha rede. Mas agora o valor da conta mais recente está normal, então foi algum problema da Deso. Eu ainda não decidi se vou entrar na justiça ou esperar a Deso, só espero resolver isso de forma mais rápida e tranquila”, explicou Alberto, que mora com a esposa e duas filhas.

No mesmo condomínio do Alberto, uma outra moradora registrou um aumento considerável da conta. Segundo Hortência Conceição, o consumo de água é bastante baixo dentro de casa e as contas variam, em média, R$ 70 a R$ 80. Na conta mais recente, esse valor veio praticamente dobrado: R$ 143,00. Ela diz que também pretende procurar a Deso para entender esse aumento exponencial do valor, já que a média de consumo permaneceu.

Conta na residência de Hortência dobrou de preço no último mês. Veja acima o comparativo (Foto: Enviada pela consumidora)

Caso na Zona Sul

Problemas parecidos também têm sido registrado em outras regiões da cidade. Na residência da Cláudia, em um condomínio na Estrada da Luzia, a conta neste mês também veio com o valor dobrado. Ela alega que paga, normalmente, até R$ 300 reais com a conta de água. De maio para junho, esse valor subiu para R$ 600. “É um aumento absurdo, já que o consumo continuou o mesmo. Eu fui observar o hidrômetro e havia sido registrado 7 m³, enquanto o medido digital registrou 36 m³, uma diferença muito grande”, relatou a moradora.

Os três consumidores informaram que ainda não tiveram resposta da Deso sobre os problemas relatados. A Companhia informou que não tem registros de problemas, mas afirmou que há meios para o consumidor esclarecer e questionar as suas faturas. Com a pandemia, o atendimento presencial no órgão está suspenso, mas os consumidores têm à disposição canais remotos para questionar os valores das faturas, com um item específico para este assunto chamado “Análise de fatura”, no site da Deso. Também pelo site, o consumidor pode fazer contato com atendentes, por meio de chat, ou se preferir, pelos números 4020-0195 ou 0800 079 0195.

Nos casos semelhantes ao do consumidor Alberto Paixão, citado no início da matéria, em que ele já fez esse procedimento de refaturar a conta através do site, mas ainda questiona o valor da fatura, a recomendação da Companhia é que ele encaminhe um ofício endereçado para a diretoria comercial da Deso, para ter uma resposta mais elaborada sobre sua fatura.

Por Ícaro Novaes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais