Copom pode aumentar taxa Selic na quarta-feira

0

É praticamente certa a elevação da taxa Selic na próxima reunião do COPOM nesta quarta, 16. O fato é que o IPCA, que mede a inflação, surpreendeu com um crescimento de 0,48% em março, acima das expectativas do mercado que esperava entre 0,3% e 0,4%. Com isto a inflação anualizada atingiu 4,73% acima dos 4,5%, que é meta de inflação estabelecida pelo Banco Central para este ano.

Os analistas de mercado esperam um aumento de 0,5% na taxa básica de juros, que subirá para 11,75%, caso tal aumento se confirme. Esta medida visa esfriar o superaquecimento do consumo, principalmente na classe C. Será? Os consumidores desse segmento de renda quando se endividam não estão preocupados com os juros elevados mas com a prestação mensal. Se o orçamento der, compram. Se não, muitas vezes compram também, já que os prazo estão dilatados.

Enfim, consumo movido a crédito tem dois limites fundamentais, no caso brasileiro: o primeiro é o nível de renda e o segundo é a produção. Se a renda não cresce no mesmo ritmo de crescimento do consumo, vem o calote. E se a produção também não se eleva, vem a inflação. Portanto, tem razão o presidente Lula quando clama aos empresários por mais produção.

Mas esta não ocorre de um dia para o outro, não se faz uma nova fábrica em um mês e não se moderniza as existentes em uma semana. Assim, enquanto a produção não cresce, elevam-se os juros. Por outro lado mais investimento na produção requer juros baixos. E agora?

Por Ivan Valença

Comentários