Cresce número de empresas constituídas no Estado em 2009

0

O secretário Jorge Santana / Foto: Alejandro Zambrana
A exemplo do que vem acontecendo nos últimos dois anos em Sergipe, o número de empresas constituídas no ano de 2009 aumentou em relação a 2008. Dados da Junta Comercial do Estado de Sergipe (Jucese), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia e do Turismo (Sedetec), apontam que no ano de 2008 foram constituídas 4.127 empresas em todo o Estado, passando para 4.306 em 2009, o que resulta em um aumento de 4,3%.

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Jorge Santana, explica que as medidas adotadas pela administração estadual, além do empreendedorismo da população sergipana, foram essenciais para esse acréscimo. “O crescimento do número de empresas em Sergipe em 2009 revela que a crise econômica internacional não afetou a disposição dos sergipanos para empreender e, por outro lado, demonstra que políticas públicas acertadas, nos âmbitos federal e estadual, contribuem diretamente para a promoção do empreendedorismo”, aponta.

Para o presidente da Jucese, Lauro Vasconcelos, apesar da crise que assolou o país no ano passado, o aumento em Sergipe está ligado ao crescimento econômico observado no Estado. “O salto na economia sergipana provocou o aumento de investimentos e a conseqüente criação de empresas no Estado. Além disso, com a implantação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, a carga tributária foi reduzida e as facilidades aumentaram para a abertura dessas empresas”, informou. A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas favorece os empresários com medidas como a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que em Sergipe é válida para empresas com faturamento anual de até R$ 360 mil.

Outro fator que pode ter contribuído para o crescimento no número de empresas constituídas foi a interiorização da Jucese, que em 2009 inaugurou escritórios nos municípios sergipanos de Lagarto e Estância. Em 2010 será a vez de Itabaiana ter um escritório da Junta.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais