Deso tem que provar que oferece esgotamento sanitário

0
Aldo Alberto aguardará resposta da Deso (Foto: Portal Infonet)

A Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) tem prazo de dez dias para provar que oferta regularmente o esgotamento sanitário na Zona de Expansão. O prazo foi definido pelo Ministério Público Estadual durante audiência pública realizada na sede da instituição nesta segunda-feira, 6, com participação de moradores e representantes da Companhia de Saneamento.

Os dirigentes do Conselho das Associações de Moradores dos Bairros Aeroporto e Zona de Expansão (Combaze) ingressaram com reclamação junto ao Ministério Público Estadual pedindo a suspensão da cobrança da taxa de esgoto, que equivale a 80% do valor da fatura referente à conta de água emitida pela Deso aos consumidores.

De acordo com o promotor Adson Alberto Cardoso de Carvalho, interino na Promotoria de Defesa dos Direitos do Consumidor, na audiência, os representantes da Companhia de Saneamento garantiram que os serviços de esgotamento sanitário está regularizado na rede que atende à Zona de Expansão.

Por não ter conhecimento sobre a situação na Zona de Expansão, o promotor estabeleceu prazo de dez dias para a Deso provar que oferta o serviço regularmente. E não conseguindo apresentar estas provas, o Ministério Público, conforme o promotor, moverá ação judicial pedindo a suspensão da cobrança da taxa de esgoto, a exemplo que ocorreu em benefício dos moradores do bairro São Conrado.

Os moradores contestam a versão da Deso. “Não existe caixas coletoras, estação elevatória está com problema, a rede está com transbordo, com bocas de lobo entupidas, as calçadas e as ruas estão danificadas e nenhum morador foi orientação como proceder para fazer a ligação interna e individualmente da sua residência para a rede de esgoto”, informou o diretora do Combaze, Gabriela Souto. “Os moradores continuam usando fossas sumidouras por não receber estas orientações”, diz.

O Portal Infonet tentou ouvir a Companhia de Saneamento, mas não obteve êxito. A assessoria informou que ainda nesta segunda-feira enviaria nota sobre a posição, mas até o momento não se manifestou. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações devem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 8000.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais