Dia dos Namorados: cada ano melhor

0

Gilson Figueiredo
Como forma de atrair consumidores, lojistas já se preparam fazendo pedidos de estoque de produtos a fim de atender a demanda desse período. No ranking de melhores vendas, o presidente da Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas (FCDL), Gilson Figueiredo, destaca o Natal, Dia das Mães e o dos Namorados como primeiro, segundo e terceiro lugares. Mas informa que, em termos de lucratividade, a data romântica tem tido maior expressividade que o Dia das Mães nos últimos anos.

“O Dia dos Namorados está obtendo maior expressividade que o das  Mães. O que ocorre é que essa comemoração traz um duplo movimento para o comércio. São presentes recíprocos que são dados. Enquanto o filho compra, geralmente, para uma mãe; nos namorados, cada um compra o presente de seu amado”.

Jessé Cleson
Mas a  duas  semanas do dias do Dia dos Namorados, o movimento está fraco no comércio do centro da cidade, apesar dos comerciantes terem boas expectativas. O gerente Jessé Clenson fala que a probabilidade é que seja sempre uma crescente em relação aos anos anteriores, assim como vem acontecendo.

Entre os presentes mais visados estão os celulares, câmaras digitais, roupas, jóias e flores, é o que diz o presidente da FCDL, Gilson Figueiredo. “Hoje em dia, as flores estão perdendo um pouco o espaço porque esse bem de consumo é, relativamente caro e pouco durável e os eletrônicos já estão no patamar que o custo-benefício vale a pena”. A comerciante Meire Cledina diz que a câmara digital está no auge. “É como se fosse uma febre”. O gerente Jesse Clenson destaca que é comumente mulheres procurar por roupas

Corações e bichos de pelúcia ainda tem seu lugar
masculinas, como short, boné, camisetas, afins e acredita que os homens comprem celulares, acessórios e flores para dar a suas parceiras.  

Assim como as outras datas, o comércio tem vendido mais produtos que variam entre R$ 30 a R$ 50,00. E a expectativa, segundo Gilson, é que nas proximidades do dia 12 de junho o movimento seja mais aquecido, tendo perspectivas de vendas em torno de 5 a 6% em relação ao ano passado.  

Comentários