Estado quer transformar agricultura tradicional em sustentável

0
Secretária estadual da agricultura (Fotos: Portal Infonet)

Cerca de 85% de toda a produção agrícola de todo o estado de Sergipe é liderada por pequenos agricultores. Em relação à mandioca, esse número sobe para 95%. Os dados são da Secretaria de Estado da Agricultura, que participou do Seminário sobre Procedimentos de Segurança no Controle de Vetores e Agrotóxicos, promovido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente dos Recursos Hídricos.

A produção é possível por causa dos 90 mil agricultores familiares presentes nos municípios. A ideia do evento é informar secretários municipais e cooperativistas sobre a importância do uso correto dos agrotóxicos para não prejudicar a população. A secretária da agricultura, Rosilene Rodrigues, acredita que é possível transformar a agricultura tradicional em sustentável. “É possível fazer a transferência da agricultura tradicional para a de base agroecológica e de base sustentável. Essas ações casam com o que o mundo está clamando, a produção não pode deixar de rever parâmetros e como planejar a produção, desde a escolha da semente, como vai ser cultivado, armazenado e comercializado”, disse.

Cooperativista e atual secretário de Moita Bonita

O cooperativista e atual secretário de agricultura de Moita Bonita, José Joeliton Costa Santos, acredita na informação para manter o equilíbrio no uso dos agrotóxicos. “Não vejo o agrotóxico como inimigo da agricultura, mas algo que tem que ser melhor trabalhado para atender os objetivos a que ele foi criado, com acompanhamento técnico, uso de EPI [equipamento de proteção individual], receituário agronômico e auxilio da assistência técnico”, fala o secretário. Moita Bonita é responsável pela maior parte da produção de batata-doce sergipana.

O Programa Águas de Sergipe investe quase R$ 1 milhão em ações de treinamento e capacitação para o uso adequado dos agrotóxicos. De acordo com o secretário de estado do meio ambiente, Olivier Chagas, a ação foca nos mais diversos envolvidos com a produção. “A mobilização envolve secretários municipais, de educação e saúde para tratar a questão da agricultura. Queremos passar para a sociedade e agricultores uma forma consciente de que o agrotóxico deve ser usado de forma comedida, observando parâmetros técnicos e a legislação”, complementou.

por Jéssica França

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais