Economia sergipana criou 2.270 novos empregos em agosto

0

Foto: César de Oliveira/ASN
Sergipe foi responsável pela geração de 2.270 novos empregos com carteira assinada no mês de agosto. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), emitido pelo Ministério de Trabalho e Emprego, foram divulgados nesta quarta-feira, 15, e mostram o melhor resultado mensal verificado no ano.

Durante o mês foram realizados 8.272 admissões e 6.002 desligamentos. Os números do Caged mostram ainda que pela primeira vez, desde janeiro, o estado passa a apresentar saldo positivo da criação de empregos ao longo do ano. Em 2009, entre demissões e novas contratações, Sergipe conseguiu criar 1.941 vagas com carteira assinada. Já nos últimos 12 meses, o estado gerou 6.840 novos empregos formais.

Os destaques do mês de agosto foram os setores de serviço, responsáveis pela criação de 815 novos empregos, e a indústria de transformação, que gerou 509 vagas. As áreas de construção civil (434 empregos), comércio e agropecuária (244 vagas cada) também contribuíram os números divulgados pelo Ministério do Trabalho.

Setores

De acordo com o assessor econômico do Governo de Sergipe, Ricardo Lacerda, os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho mostram a recuperação de setores fundamentais para a economia do estado. “A taxa de crescimento dos empregos formais em Sergipe no mês de agosto foi superior a média do país. A indústria de transformação, sobretudo os setores de calçados e de alimentos, que durante grande parte do ano demitiram muitos trabalhadores, agora voltaram a contratar. Outro ponto importante é o aumento no emprego no campo com o retorno do plantio da cana-de-açúcar”, destacou o economista.

Para Ricardo Lacerda, o levantamento feito pelo Caged revela ainda a retomada das contratações no comércio e a firmeza do setor da construção civil sergipano. “Os resultados mostram que o estado enfrentou a crise econômica gerando empregos. Para os próximos meses podemos esperar números ainda melhores para todos os setores”.

Fonte: ASN

Comentários