Economista paulista destaca verbas trabalhistas em SE

0
Palestra aconteceu no auditório da Seplag (Fotos: Portal Infonet)

“Todos as verbas pagas aos trabalhadores devem ser documentadas para não gerar passivos trabalhistas”. O alerta foi feito na manhã desta quinta-feira, 12, pelo economista Vilson Trevisan, durante o I Simpósio em Capacitação de Custos para Formação de Preços para Empresas de Asseio e Conservação e Segurança Privada.

O evento foi realizado no auditório da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) e segundo Trevisan, há cada sete horas trabalhadas à noite, o trabalhador deve ganhar o adicional noturno. “A remuneração deve ser calculada sem nenhuma dúvida e atender inteiramente à legislação trabalhista, para que a empresa não seja onerada com o passivo trabalhista não orçado”, destaca.

Vilson Trevisan: "Remuneração deve ser calculada sem dùvidas"

O economista disse ainda que, “quando houver pagamento de adicional noturno e, ou hora reduzida, hora extraordinário, hora intrajornada, devem ser calculados os reflexos”.

A segunda etapa do evento acontece nesta sexta-feira, 13, no auditório do Sebrae.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais