Edvaldo Nogueira discute projetos com o presidente do BNDS

0

Em reunião durante essa manhã, 19, no gabinete do Centro Administrativo Aloísio Campos, o prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Demian Fiocca, trataram de importantes projetos de financiamento para a cidade, sendo os principais na área do transporte público e do saneamento básico, ambos em fase final de análise nessa instituição financeira.

Edvaldo Nogueira classificou os projetos como de grande importância para a elevação qualidade de vida dos aracajuanos. “Principalmente o projeto para o transporte, pois nós vivemos um momento em que a cidade passa por uma transição entre uma cidade média e uma grande cidade, com a sua metropolização, o que exige que nós cuidemos bem do transporte coletivo e esse projeto do BNDES possibilitará um avanço muito grande. Nós estamos trabalhando com celeridade para que a partir do ano que vem ele comece a ser colocado em prática. O segundo projeto é ainda mais importante, pois o dinheiro vem para a prefeitura, que não precisa devolver, diferente do primeiro que é um empréstimo”, destacou.

Os recursos ainda não têm previsão de liberação, mas os dois casos estão em fase adiantada de análise. Somente no projeto que prevê a reestruturação do sistema de transporte urbano serão R$ 18 milhões de investimento. “Para esse caso, o que falta é a licença ambiental, que é de âmbito do governo Estadual. É um projeto importante, nós já avaliamos o seu mérito e estamos na fase de obtenção da licença para aprovar o projeto”, informou o presidente do BNDES.

Fotos: Lúcio Telles/ Secom PMA
Ainda de acordo com o presidente, o financiamento para serviços de saneamento básico, na ordem de R$ 2,3 milhões, além de Aracaju vai beneficiar também Rosário do Catete e Barra dos Coqueiros, resta apenas analisar alguns detalhes técnicos. “Nós esperamos poder liberar esses recursos rapidamente. Nesse financiamento é importante destacar que é um recurso não reembolsável do BNDES, ou seja, é uma doação que o banco faz pro Estado de Sergipe”, destacou Demian Fiocca. Esses recursos são provenientes do Fundo de Desenvolvimento Regional, criado a partir da privatização da Companhia Vale do Rio Doce para utilização nas cidades onde ela atua.

Centro Cultural

Durante a reunião o prefeito apresentou um terceiro projeto que prevê a recuperação do prédio da antiga alfândega, no centro da cidade, para a criação do Centro Cultural de Aracaju. “Eu solicitei ao presidente e senti muita sensibilidade da parte dele, que é a possibilidade de nós construirmos o centro cultural, de revitalizarmos o centro da cidade e dentro da revitalização um projeto de recuperação do antigo prédio da alfândega que nós vamos transformar num centro cultural da cidade de Aracaju. Esse é um passo muito importante para que nossa cidade se firme como uma cidade de cultura. Esses três projetos serão muito importantes para o futuro da nossa cidade”, completou Edvaldo Nogueira.

Sobre essa solicitação, o presidente do BNDES, Demian Fiocca, adiantou a grande possibilidade de concretização. “Nós temos alguns projetos em análise, inclusive alguns que o prefeito agora mesmo pediu para analisar e a princípio nós temos possibilidade de fazer, como o caso do Centro Cultural. A área de patrimônio histórico é uma área que o banco atua ativamente em todo país e nós vamos analisar também”, disse.

Também participaram da reunião os secretários municipais Sílvio Santos (Governo), Lúcia Falcon (Planejamento), Oliveira Júnior (Finanças), Bosco Rollemberg (Chefia de Gabinete), o superintendente Bosco Mendonça (SMTT) e o presidente da Fundat, Edson Caetano. Acompanhando o presidente do BNDES, participaram o chefe e o gerente do Departamento Regional Nordeste, Francisco Oliveira e José Eduardo Fitipaldi, respectivamente.

Fonte: Secom/ PMA

Comentários