Em greve há 24 dias, servidores denunciam abandono

0

Manifestação na porta do Palácio de Despachos (Fotos: Portal Infonet)

Em greve há 24 dias, os servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe (Detran) estão na porta do Palácio de Despachos onde realizam uma manifestação. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores do Detran, Thiago Bomfim, somente este ano os servidores já realizaram três greves. Thiago Bomfim ressalta que mesmo com a paralisação das atividades nenhum avanço foi conquistado.

“Desde fevereiro estamos conversando com o Governo e nada avançou na luta. Temos duas pautas principais de reivindicações em relação à remuneração e a melhores condições na estrutura das unidades, mas em nenhum momento que fomos recebidos pelo Governo sentimos uma tentativa de diálogo favorável. O Governo alega sempre o Limite Prudencial”, observa o presidente do sindicato, enfatizando que a remuneração de R$ 622 é a menor do país.

A categoria reivindica melhorias nas condições de trabalho e aumento no salário de R$ 687,00 pago pela autarquia de trânsito.

Thiago Bomfim

“Nenhum Departamento de Trânsito paga um salário tão baixo quanto o nosso. Em Alagoas o salário é de R$ 3 mil e a arrecadação é semelhante a nossa. O que o Detran arrecada já poderia pagar um salário melhor para os 300 servidores do órgão em Sergipe”, analisa Bomfim.

O presidente do sindicato denuncia ainda que os veículos do Detran não são plotados o que favorece a utilização ilegal por parte da direção. “Por falta do cumprimento do Decreto Lei de 16 de novembro de 2009 que obriga a plotagem dos veículos públicos, temos carros sendo usados para pegar filhos na escola e até a diretoria usando o carro para ir para a fazenda. Já encontramos uma enxada dentro de um carro. No pátio do Detran tem que ter 40 carros, mas se for lá no período da noite ou em uma sexta-feira esses carros não estarão por lá”, fala.

Contratos

O sindicato acrescenta que os contratos do órgão não são transparentes. “Não temos acesso a documentação como os contratos realizados pelo Detran. Em outubro, sabemos que foi feito um contrato para biometria de R$ 1 milhão. Já pedimos as documentações, mas não temos acesso. Antes desse contrato da biometria, quem realizava esse serviço eram os servidores, porém não entendemos porque tiraram e fizeram esse contrato milionário”, diz Thiago Bomfim.

Terceirizados

Durante a manifestação, o presidente do sindicato, falou sobre a contratação de estagiários e terceirizados no desempenho de funções específicas. “Temos no Detran muita irregularidade, estagiário e cargo de comissão desempenhando a função exclusiva de assistente de trânsito. Fora que hoje, os cargos de comissão ganham cerca de R$ 1500 a R$ 3 mil”, denuncia.

Detran

A equipe do Portal Infonet conversou com a assessoria de comunicação do Detran que prontamente respondeu aos questionamentos e disse que em relação as denuncias de algum tipo de irregularidade em termos de contratos o sindicato deve procurar o Tribunal de Contas para fazer a denúncia.

A assessoria esclareceu que as portas da diretoria do Detran estão e permanecem abertas para os servidores, mas enfatiza que a proposta salarial esbarra na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Sobre os cargos de comissão e os estagiários a assessoria disse que não tem conhecimento das denúncias de que eles desempenham alguma função exclusiva e que todo esforço da direção do Detran é feito para que a população tenham um bom atendimento.

A assessoria respondeu sobre a utilização dos carros e disse que não tem conhecimento do fato, mas qualquer denúncia deve ser feita ao Ministério Público.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais