Exportações de Sergipe cresceram 83,2% em 2007

0

Todos os Estados nordestinos, exceto Alagoas, apresentaram crescimento em suas exportações durante o ano passado. Em relação a 2006, o destaque ficou com Sergipe, que apresentou crescimento de 83,2%, seguido pelo Maranhão (27,1%), Piauí (20%) e Ceará (19,4%).

 

Maranhão, Ceará e Sergipe aumentaram suas participações no total da pauta da Região, enquanto Bahia, Alagoas e Rio Grande do Norte perderam posições relativas. Os demais Estados da Região praticamente mantiveram a taxa de suas participações.

 

Entre 2002 e 2005 a economia nordestina apresentou crescimento superior ao nacional, entretanto a expansão fixou abaixo da média brasileira nos dois últimos anos.

 

Grupo dos 13

 

A pauta de exportações regional continua concentrada em poucos produtos. A liderança em 2007 ficou por conta de 13 grupos principais: produtos químicos orgânicos (9,1%); combustíveis, óleos e ceras minerais (7,7%); cobre e suas obras (7,1%); pastas de madeira ou outras matérias fibrosas (6%); veículos automóveis, tratores, ciclos (5,9%); ferro fundido, ferro e aço (5,6%); alumínio e suas obras (5,6%); frutas, cascas de cítricos e de melões (5,4%); açúcares e produtos de confeitaria (5,2%); plásticos e suas obras (3,6%); minérios, escórias e cinzas (3,5%); calçados, polainas e suas partes (3,5%) e sementes e frutos oleaginosos (3,4%).

 

O destino das exportações nordestinas em 2007 foram preponderantemente para a União Européia (30,4%), Estados Unidos (21,7%), Ásia, exceto Oriente Médio, (12,7%), Mercosul (10,2%) e ALADI – exclusive Mercosul (9,9%). Além dos Estados Unidos, destacaram-se como países isolados compradores de produtos nordestinos: Holanda (10,3%), Argentina (9,4%), China (7,1%), Itália (3,7%) e México.

 

Com informações do BNB

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais