FCDL prevê bons negócios no Dia dos Pais com reabertura do comércio

0
(Foto arquivo: Portal Infonet)

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Sergipe (FCDL), não acredita que o Dia dos Pais, em termos de vendas, supere os percentuais do ano passado, mas crê “em movimentação de aquecimento” face a reabertura gradual do comércio, determinado pelo governo estadual na última sexta-feira, 31, devido ao COVID-19.

Para Edivaldo Cunha, que preside a entidade em Sergipe, a reabertura gradual coincide com uma das datas que movimenta o comércio no Brasil, o Dia dos Pais, a ser comemorada no próximo domingo, 09.

Ele lista que além da fase Laranja, vários comércios que são diretamente ligados aos presentes dados por seus filhos e parentes aos Pais, também estarão de portas abertas lojas como artigo de perfumaria, livrarias, cosméticos, calçados, joalherias, tecidos, artigos esportivos, informática, melhorando assim as oportunidades de compras.

“Claro que o consumidor vem se adaptando à situação ante a pandemia, os presentes ganharam força nas compras pela internet, mas diante desta reabertura, a compra presencial voltará com força e o Dia dos Pais tem tudo para alavancar as vendas”, diagnostica Edivaldo.

90 milhões vão às compras
 Embora os efeitos da crise causada pela Covid-19 ainda estejam impactando negativamente na renda da população e no cenário de desemprego elevado, 58% dos brasileiros pretendem presentear no Dia dos Pais este ano, o que significa que 91,2 milhões de consumidores devem ir às compras. É o que aponta pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de dirigentes Lojistas) em parceria com a Offer Wise.

Apesar de representar uma queda de 9 p.p. nas intenções de compra em comparação ao ano passado, a data deve movimentar R$ 17,9 bilhões na economia. O presidente da CNDL, José César da Costa, destaca a importância da data para o setor varejista, que ainda sofre as consequências do fechamento das lojas como medida de enfrentamento à disseminação da Covid-19.

“Empresas de diversos segmentos considerados não essenciais se viram obrigadas a baixar suas portas em todo o país, impactando não apenas o faturamento das empresas, como ainda o emprego e o nível de renda. O momento é o de reabertura do comércio em diversas cidades do país, e saber que boa parte da população pretende ir às compras traz alívio ao setor e ao processo de retomada econômica”, afirma Costa.

Apesar da boa notícia para o setor, a pesquisa mostra que o consumidor brasileiro está cauteloso na hora de ir às compras. A maioria dos entrevistados garante que espera gastar o mesmo valor que o último ano com os presentes (37%), enquanto o percentual daqueles que esperam gastar mais passou de 26% na pesquisa de 2019 para 18% na pesquisa deste ano, uma queda de 8 pontos percentuais.

Shoppings
Para a FCDL/Sergipe, outra situação que deve contribuir para a volta do aquecimento da economia sergipana está relacionada a provável reabertura dos shoppings centers, previsto para essa semana.

“Esperamos que na reunião de quarta-feira, o governo do Estado encontre uma maneira para a reabertura dos shoppings e estaremos prontos para colaborar com as medidas protetivas. Os lojistas aguardam por este momento após quatro meses de portas fechadas e esperamos também a adesão da população para que se proteja”, acrescentou.

 

Fonte: FCDL/SE

Comentários