FIES reprova aumento de impostos de cosméticos e bebidas

0
Presidente do Fies avalia medida como danosa (Foto: arquivo Portal Infonet)

O Governo Federal pretende aumentar os impostos de produtos importados, cosméticos e bebidas frias (cervejas, refrigerantes, isotônicos e água) a fim de bancar os gastos extras com a conta de luz.

Segundo a Secretaria da Receita Federal já foram realizados estudos de viabilidade para aumento do PIS/Confins de produtos importados e do setor de cosméticos, além disso, o estudo também trata da elevação do IPI (Impo sto sobre Produto Industrializado) para as bebidas frias.

Para o Presidente da Federação das Indústrias de Sergipe (FIES), Eduardo Prado de Oliveira, a medida é danosa aos setores. “A indústria brasileira convive com uma preocupante falta de competitividade, além de ter de concorrer diuturnamente com produtos estrangeiros sem ao menos ter capacidade de fazer frente aos mesmos”.

A notícia também não repercutiu de forma positiva para o presidente do Sindicato da Indústria de Bebidas em Geral no Estado de Sergipe, Ezequiel Leite. “Mais uma vez o consumidor é penalizado com a medida pouco inteligente do governo, percebe-se que é mais fácil aumentar os impostos do que assumir as devidas responsabilidades com os gastos relacionados à energia”.

Com o aumento de impostos, espera-se arrecadar R$ 4 bilhões que serviriam para o Tesouro transferir para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), como forma de compensar parcialmente o aumento dos custos no setor elétrico, com o acionamento das termelétricas neste ano.

Fonte: Fies

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais