Fórum discute alternativas para sertão sergipano

0

Evento discutiu a permanência do homem no campo (Foto: Alfredo Moreira)

Os problemas enfrentados pelos sertanejos sergipanos e a adoção de medidas que garantam o desenvolvimento das regiões mais pobres do Estado foram temas do I Fórum SOS Sertão, evento realizado nesta quinta-feira, 19, no Hotel Parque dos Coqueiros. Gestores municipais, profissionais liberais e técnicos de diversas entidades públicas e privadas discutiram algumas propostas para garantir a geração de renda e a permanência do homem no campo.

Durante o debate, o prefeito de Poço Redondo, Frei Enoque Salvador, expôs as principais dificuldades enfrentadas pelos habitantes do Alto e Médio Sertão e ressaltou o alto índice de pobreza nos municípios. “Essas localidades contam com mais de 55% da população sobrevivendo com renda familiar entre um quarto e meio salário mínimo. Muita gente pensa que os problemas dos sertanejos estão relacionados à falta de chuva, mas isso não é verdade. Temos quatro meses chuvosos, porém a falta de aguadas e de outros mecanismos para armazenar essa água prejudica a situação nos meses seguintes”, explicou.

No evento, o público também conheceu os projetos desenvolvidos pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Sergipe (Sebrae/SE) na região. Entre as ações estão o Programa de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (Pais), uma iniciativa que busca estimular a produção de alimentos orgânicos preservando a qualidade do solo e das fontes de água e incentivando o associativismo. O modelo já foi implantado em 60 propriedades e deverá alcançar outras 300 em 17 municípios.

Outro projeto divulgado foi o Palma para Sergipe, que promove o cultivo intensivo e o beneficiamento da palma em pequenas propriedades rurais. O novo modelo garante uma produtividade superior a 10 vezes àquela obtida através do sistema tradicional. “A iniciativa é tão exitosa que em menos de dois anos já garantiu o plantio de um milhão de mudas em 10 municípios”, disse o consultor do Sebrae, Paulo Suassuna.

Carta de Intenções

Já a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides) apresentou ao público um programa voltado à aquisição de leite. Denominado PAA Leite, o projeto incentiva a produção e assegura o consumo diário do produto a mais de 30 mil famílias de 35 municípios. Através do projeto, o governo federal, em parceria com o governo do Estado, realiza as compras junto a pequenos produtores e repassa o líquido às famílias de baixa renda.

Ao final do encontro, os participantes elaboraram uma carta de intenções direcionadas aos governos federal e estadual, além dos órgãos que já atuam na região, com algumas propostas a serem adotadas. As discussões foram promovidas pelo Rotary Club de Aracaju Leste, em parceria com o Sebrae, Seides, Multispaço Comunicação Visual, Mercado Comunicação, Turise Operadora e Hotel Parque dos Coqueiros.

Fonte: Ascom Sebrae/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais