Gás de cozinha sofre aumento de 10% no preço

0
Gás sofreu reajuste de 10% (Foto: Portal Infonet)

Setembro começou e trouxe um peso a mais no bolso dos brasileiros. Dessa vez, o item que aumenta é o gás de cozinha, que sofreu um reajuste de 10%, segundo comunicado da Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (Asmirg). Até o último dia 31 de agosto, o gás podia ser adquirido por R$ 55, mas, a partir dessa quinta-feira, 1º, esse preço deve chegar a R$ 65.

O Portal Infonet procurou algumas revendedoras que alegaram ainda não estarem repassando o preço ao consumidor. “Como ainda estamos com um estoque antigo, preferi não repassar ainda para o cliente”, diz um dos revendedores de Aracaju, que preferiu não se identificar. Segundo ele, o valor do gás de 13kg irá passar de R$ 57 a R$ 65. “Além do custo do gás, temos que incluir o preço dos impostos, de pessoal e da distribuição até o consumidor”, alega.

Dieese

Para o técnico do (Dieese), Luís Moura, não há motivo para o gás aumentar. “Não há como ter aumento de 10% em todo o país, já que o produtor – nesse caso, a Petrobrás – mantém os preço de repasse em R$12,91”. Em nota, a Asmirg informa que o valor é referente a "ajustes de custos operacionais bem como aos dissídios coletivos que ocorrem regularmente no mês de setembro".

Para tentar driblar o aumento, uma dica que Moura dá aos consumidores é fazer pesquisa. "É importante pesquisar os preços antes de comprar. Procure sempre o menor valor", ensina. Segundo o técnico do Diesse, o consumo do gás aumentou nos últimos meses porque as pessoas estão deixando de comer fora de casa. “Com a situação financeira do país, as pessoas estão deixando de, por exemplo, gastar R$ 20 por dia em um almoço, para cozinhar em casa. Com esse valor, ela investe em gás  e faz a comida para a semana toda”, explica.

Por Jéssica França

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais