Grupos europeus devem investir em Sergipe

0

França, Portugal, Espanha e Polônia foram os países europeus visitados pela comitiva do governador João Alves Filho na semana passada. Na coletiva concedida hoje à imprensa, o governador disse que o balanço da viagem foi muito positivo. Ele também respondeu a perguntas sobre obras e a Cúpula Mundial da Família, que vai acontecer em Aracaju.

 

As negociações, que estão em fase adiantada mas ainda não concluída, apontam para investimentos de grupos empresariais de alguns países em Sergipe. Um dos maiores grupos empresariais da Espanha, está prestes a definir um grande investimento em Sergipe na área química.

 

“É algo entre US$ 300 a 700 milhões. O processo está bem avançado. Representantes desse grupo, que já estiveram em Sergipe, ficaram de voltar ao Estado dentro de 60 dias. Temos muita esperança”, contou João Alves.

Outro grupo espanhol tem interesse em investir em Sergipe na produção de biodiesel. “No projeto Nova Califórnia, reservamos 25 mil hectares para o plantio de mamona para produção de biodiesel. O Brasil tem condições inigualáveis para se tornar um grande produtor de biodiesel. O país tem terra, água e sol em abundância, como em nenhuma outra parte do mundo”, contou o governador.

Um grande grupo polonês está em vias de bater o martelo para fincar em Sergipe um macroinvestimento. “As negociações estão bem adiantadas. Eles já vieram três vezes a Sergipe. Ficaram encantados com as potencialidades do Estado. É muito provável que definam um grande empreendimento para Sergipe. Na quarta ou quinta-feira próxima eles desembarcam aqui novamente”, relatou.

Empresários portugueses que já possuem investimentos no Nordeste brasileiro também demonstraram interesse em investir em Sergipe, especialmente na área do turismo. “Nesta viagem tivemos encontros muito positivos com representantes dos grupos Marrio, Dorisol, Reta Atlântica e Tivoli, entre outros. É um trabalho que deve continuar, é como um namoro, com chance de acabar em casamento”, informou.

Na França, João Alves fez uma palestra sobre recursos hídricos a convite do governo francês e se reuniu com empresários da Câmara de Comércio de Toulouse. “Os empresários de Toulouse ficaram impressionados com as potencialidades de Sergipe, em especial a produção de biodiesel. Tanto que virá ao Estado uma comissão da Câmara de Comércio, em data a ser definida”, disse.

Realizada na École Superier du Agricultir de Toulouse, a palestra do governador sergipano atraiu as maiores autoridades francesas em recursos hídricos em regiões áridas e semi-áridas e deverá render bom fruto para Sergipe. “Há 99% de chance de ser realizada em Sergipe a edição 2006 deste evento, programado para o mês de junho”, frisou.

 

O governador esteve na França e em Portugal. As reuniões de Madri, na Espanha, e de Varsóvia, na Polônia, foram acompanhadas pelos secretários Tácito Faro (Indústria e Comércio) e Gilmar Mendes (Fazenda), já que o governador precisou  se demorar na semana anterior em São Paulo e Brasília para tratar da Cúpula Mundial da Família.

 

CÚPULA – O governador João Alves Filho e a senadora Maria do Carmo Alves participaram hoje de uma série de reuniões comandadas pela presidente da Organização Mundial da Família Deisi Noeli Weber Kusztra, que expôs às autoridades e jornalistas sergipanos o que é a Cúpula Mundial da Família + 1.

 

O evento organizado pela ONU vai ocorrer de 3 a 8 de dezembro em Aracaju. Pela manhã, o governador e Deisi Weber se encontraram com os desembargadores, procuradores, promotores, juízes, defensores públicos e servidores do Tribunal de Justiça.

 

Às 13 horas, João Alves ofereceu um almoço no Palácio de Veraneio aos deputados estaduais, federais, prefeitos e vereadores e, no final da tarde, foi a vez dos jornalistas conhecerem o maior evento mundial sediado pelo Estado de Sergipe, numa reunião no auditório do Palácio de Despachos.

De acordo com Deisi Weber, a Cúmula Mundial da Família vai definir os objetivos do Desenvolvimento que todos os países devem cumprir até o ano de 2015. As Metas de Desenvolvimento do Milênio serão discutidas durante os seis dias de evento que reunirá representantes de mais de 150 países.

 

Segundo João Alves, o Estado tem investido desde o início do governo para aumentar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que era de 0,614. A pretensão é que a qualidade de vida do sergipano chegue ao nível alto. “O IDH de Sergipe era considerado médio. Contratamos especialistas que elaboraram um plano para que esse índice aumente para 0,815, ou seja, segundo conceitos internacionais, é um nível considerado alto”, destacou o governador.

 

OBRAS – João Alves anunciou ainda, durante a coletiva, que a ONU, em parceria com o governo do Estado, vai construir uma maternidade em Aracaju. A ONU entra com 30% e o Estado com 70%. Ficará próxima ao Hospital João Alves e será inaugurada em agosto de 2006.

Ele disse também que o Estado estará iniciando entre o final deste mês e o início de dezembro a obra executiva do projeto Nova Califórnia. “A parte social já iniciamos – água, energia, casas de alvenaria etc. A parte produtiva do projeto é que vai gerar 40 mil empregos no sertão”, frisou.

Disse que só aguarda uma resposta do governo federal para que o Estado possa concluir a primeira etapa do projeto Jacaré-Curituba. “Como a Odebrech desistiu de uma vez por todas da obra, fizemos uma proposta irrecusável ao governo federal: a Deso faria a obra diretamente, sem intermediário, pelo mesmo preço, com um abatimento de 20%, e entregaria a obra em julho de 2006, num prazo mais curto”, explicou.

Esclareceu que, na falta dos recursos do Prodetur, o governo estadual está negociando com três grupos a construção da ponte Mosqueiro-Caueira, dentro da PPP – Parceria Público-Privada. Com as duas pontes, Salvador – maior emissor de turistas para Sergipe via terrestre – ficaria a uma distância de duas horas e meia de carro de Aracaju. Hoje o percurso é feito em três horas e meia.

Comentários