INSS: 24 mil segurados esperam para fazer perícia médica em SE

0
Perícias médicas continuam suspensas em Sergipe (Foto: arquivo Portal Infonet)

Enquanto o impasse entre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os peritos médicos não tem um desfecho, cerca de 24 mil segurados esperam para fazer perícia médica em Sergipe. Segundo o diretor-executivo do INSS, Raimundo Britto, ainda não há uma certeza em relação a volta ao trabalho dos peritos.

“Esse assunto foge da minha alçada porque nós, do INSS, não temos acesso e controle a agenda para a marcação das perícias”, destaca Raimundo. Ainda segundo ele, a agência do INSS localizada na avenida Ivo do Prado já teve o aval para receber os peritos. “Eu mesmo fiz a vistoria, tirei as fotos e encaminhei à Diretoria de Atendimento do INSS em Brasília. Recebi o ok de lá para os trabalhos de perícia no local”, afirma.

Gerente-executivo do INSS em Sergipe, Raimundo Brito (Foto: arquivo pessoal)

No entanto, apesar dessa autorização, ele diz que a última palavra sobre o assunto é dos peritos. “Como a a agência da Ivo do Prado está apta para funcionar, caberá a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho encaminhar um ofício para  Coordenadoria dos Peritos Médicos informando da aptidão da agência”, explica.

Com todo esse impasse, Raimundo salienta que  a situação da perícia médica é complicada. “É situação complicada. Não quer dizer que todas essas pessoas estão sem receber seus benefícios. Mas muitos podem ter recebido um adiantamento, mas não o salário real”, destaca.

Em nota, a Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) informou que o INSS foi comunicado dessas pendências por via oficial para que procedesse as adequações e a abertura ocorresse com a segurança devida. ” Por motivos que ignoramos, isso não correu. O INSS resolveu bancar a abertura das agências mesmo sem as condições de segurança sanitária”, informou.

Ainda segundo a entidade, ainda não houve um comunicado oficial sobre a volta as atividades presenciais. “É  importante que destaquemos que, apesar de o gestor do INSS em Sergipe ter feito entender que os problemas foram resolvidos, até ontem à noite não havia sido enviada, de forma oficial, para os órgãos competentes, ofício informando que as agências daqui estão aptas”, enfatizou.

“Uma vez que ele faça isso, seremos convocados por meios oficiais para o retorno presencial. Faremos então uma vistoria e, se estiver tudo bem, retornaremos ao trabalho presencial. Vez que não foram ainda cumpridas essas etapas, continuamos no trabalho remoto”, completou a entidade.

por João Paulo Schneider

 

Comentários