Juros altos combatem explosão de consumo

0

A briga entre o Ministro da Fazenda Guido Mantega e o Presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, em razão de uma anunciada elevação de juros na próxima reunião do COPOM nos próximos dias 15 e 16, acabou desempatada em favor de Meireles pelo Presidente Lula em reunião com os dois contendores, na última terça-feira, no Palácio do Planalto.

Venceu o argumento de que a recente explosão do consumo, adubado pela expansão do crédito, elevou as pressões inflacionárias. E o remédio mais eficaz para combatê-las é o tradicional aumento dos juros que, como diria Keynes, reduz a demanda agregada e, conseqüentemente, o crescimento. A taxa básica está atualmente em 11,25%, a mais alta do mundo, quando descontada a inflação. Irá para quanto? Aguardemos o oráculo do COPOM.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais