Mais de R$ 4 milhões já foram gastos em reforma

0
Parte externa continua necessitando de reparos (Foto: Portal Infonet)

Com atraso de cerca de três anos, a reforma da Catedral Metropolitana de Aracaju, deve ser concluída até o final de 2016. Até agora foram gastos cerca R$ 4,5 milhões em reparos da parte externa da Catedral. Os custos envolveram também o projeto de reforma e pesquisa.

Mas o que chama atenção de quem passa pelo local, é que mesmo com o montante já gasto, a parte externa continua necessitando de reparos. Nas laterais da igreja é possível ver buracos e paredes descascadas. A tinta opaca sugere um prédio velho e abandonado. O telhado, embora tenha sido reformado, ainda está desgastado na lateral.

A assessoria de comunicação da Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Aracaju informou que a obra está prevista para ser concluída ainda este ano. Depende da abertura de um processo licitatório para definir a empresa que vai executar a reforma. “As obras começaram no início de 2012 e parou por falta de recurso. No primeiro momento, foi feito elaboração de projeto e gastou-se muito com isso. A grande reforma começa por agora. Já fizemos alguns reparos, mas ainda faltam os restauros. Foram feitos muitos estudos por se tratar de um patrimônio antigo e que requer atenção”, explica o assessor de comunicação, Edmilson Brito.

A obra vai também receber mais verbas parlamentares, mas existem burocracias para que esse dinheiro seja repassado para a igreja católica, segundo Brito. “A verba vai chegar via Governo do Estado então todo o processo de encaminhamento para aprovação do recurso de R$ 1,250 milhão, já está em andamento. Esse dinheiro já foi aprovado, mas para liberar existe um processo burocrático, e estamos trabalhando para juntar os documentos exigidos para que seja feita uma licitação e dar continuidade a obra”, explica o assessor, ao ressaltar que foi liberado mais um valor de mais de R$ 1 milhão de verbas públicas por meio de emendas parlamentares em 2015.

A Secretaria de Infraestrutura, segundo o assessor, deverá abrir o processo de licitação para que as obras sejam retomadas. “Estamos no processo de elaboração da documentação exigida para a licença ambiental”, garante Edimilson.

Ação

Em abril de 2013, os promotores de justiça Adriana Ribeiro Oliveira e Gilton Feitosa Conceição propuseram Ação Civil Pública visando a restauração do prédio da Catedral Metropolitana de Aracaju.  O Inquérito Civil (PROEJ nº 05.11.01.0150) instaurado apurou uma série de problemas estruturais na edificação. “São deteriorações que oferecem riscos à coletividade, tanto por serem danosas ao bem cultural, como por comprometerem a segurança dos que frequentam o local. Um relatório técnico da Defesa Civil Estadual informou a existência de patologias – rachaduras e fendas – em uma das torres. Há também pontos de infiltrações severas, desgaste do revestimento, danos no Sistema de Proteção de Descargas Atmosféricas (SPDA) e fragilidades no sistema de combate a incêndio. O laudo aponta a necessidade de uma intervenção técnica urgente, pois o decurso do tempo pode agravar a situação”, informou o Ministério Público à época.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais