Negociação não avança e bancários farão ato no centro

0
"Os lucros são fruto do trabalho dos bancários", diz Ivânia Pereira (Fotos: Portal Infonet)

Os bancos continuam com as atividades paralisadas. Com os trabalhadores em greve há sete dias, a população só tem acesso a serviços de autoatendimento. Os bancários, que pedem 14% de reajuste, rejeitaram a proposta de 7%, oferecida na última sexta-feira, 9, pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Na tarde dessa segunda-feira, às 16h, os bancários devem se reunir na Praça General Valadão para realizar ato em defesa  aos direitos dos trabalhadores.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Bancários, Ivania Pereira, a proposta da Federação é incompatível com a receita dos bancos. "Só no primeiro semestre desse ano, os cinco maiores bancos nacionais movimentaram R$ 29,7 bilhões. Não é compatível com o valor que estão nos oferecendo, até porque os lucros são fruto do trabalho dos bancários", alega.

Ainda segundo a presidente, o reajuste de 14% é referente à inflação somada ao ganho real "É o ganho real que garante nosso poder de compra.” explica. Além do reajuste, também é pedida a contratação de mais bancários. “É importante para garantir o cumprimento da lei dos 15 minutos ", explica.

Cidadã diz que é prejudicada, mas entende o movimento grevista

Em todas as agências bancárias, apenas o autoatendimento está funcionando. A auxiliar administrativo, Laine Maria dos Santos, 43, se sente prejudicada pela greve, mas apoia os bancários. "Essa paralisação nos prejudica, mas é um direito deles reivindicar por melhores condições de emprego e salário. E só assim eles conseguem", considera.

Fenabam

No último dia 9, a Federação Nacional dos Bancos divulgou nota com a proposta:

"Em atenção ao compromisso mútuo de realizar um processo célere de negociação para um acordo de renovação da Convenção Coletiva, a FENABAN – Federação Nacional dos Bancos apresentou hoje (09) à Contraf – Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro e à Contec – Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito uma nova proposta de aumento na remuneração dos bancários, que consiste em um reajuste de 7% para os salários e benefícios, somado a um abono de R$ 3.300,00 a ser pago até 10 dias após a assinatura do acordo."

Ainda segundo a Fenaban, haverá uma nova rodada de negociações amanhã, em São Paulo, às 14h.

Por Jéssica França

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais