Nível de emprego formal em SE cresce 0,46%

0

De acordo com o levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o nível de emprego formal no Estado de Sergipe registrou um aumento de 0,46%, no mês de fevereiro de 2009. Foram admitidos 7.070 trabalhadores assalariados com carteira assinada e desligados 6.031, gerando um saldo positivo de 1.039 trabalhadores.

O setor de Serviços teve saldo de 1.120 contratações, equivalente à expansão de 1,19%. O ramo de maior destaque foi o de Administração de Imóveis, com 429 registros em carteira; seguido de Alimentação, com 294; e de Ensino, com 286.  Em menor quantidade estão os subsetores de Transporte e Comunicação e os de Médico Odontológico que, juntos, foram responsáveis por 115 registros. A única baixa ocorreu no ramo das Instituições Financeiras, com apenas quatro empregos. 

Na outra ponta que aqueceu o mercado, está a Construção Civil, com 440 novos trabalhadores empregados. No ano, já são mais de 794 empregos e, em 12 meses, 1.601. As maiores baixas de vagas ocorreram no Comércio (-344) e na Agropecuária (-108); seguidos pela Indústria da Transformação (-83) e Extrativa Mineral (-6).

Municípios

A capital Aracaju foi a que mais contrarou novos celetistas, o saldo de vagas em fevereiro foi de 568 (+0,42%); seguido por São Cristóvão (203 postos), que foi a cidade com a maior taxa de crescimento no estado: 2,22%.

Comentários