Novas indústrias irão gerar mais de 1800 empregos diretos em SE

0

Déda assina contratos de isenção
Capela, Lagarto e São Cristóvão são os municípios beneficiados com a instalação de três novos empreendimento no Estado. Ao todo foram investidos R$ 100 milhões para a implantação dessas novas indústrias dos grupos Maratá, Samam e Superflex.

Durante a solenidade de assinatura dos contratos de incentivos fiscais para ajudar a viabilizar as estadias dessas empresas em Sergipe, o Governador do Estado, Marcelo Déda (PT), declarou: “Estamos fazendo tudo o que for possível para melhorar as políticas públicas de geração de emprego renda para o Estado”. Ele ainda admitiu que o Estado sozinho não poderá cumprir essas metas e destacou a importância da participação da iniciativa privada.

Manoel Menezes, superintendente da Samam
Através de tais incentivos já a partir de próximo ano as atividades das indústrias anunciadas terão início. Uma delas é a indústria de produção de etanol, a Destilaria Taquari, do Grupo Samam, empresa sergipana tradicional no mercado automobilístico, que recebeu isenção fiscal por 15 anos.

A destilaria irá gerar 800 empregos diretos e começa a funcionar a partir de setembro do 2008. O município escolhido para a construção da indústria foi Capela e a produção deve atingir 32 milhões de litros de álcool por ano. “Este momento foi muito propício para que pudéssemos tomar a decisão de diversificar nossos negócios. E o etanol foi uma excelente escolha porque o governo federal está investindo na divulgação do produto”, explicou Manoel Menezes, superintendente da Samam.

Anúncio foi prestigiado por políticos e autoridades
O outro grupo sergipano que irá expandir os investimentos no Estado é o Maratá, através da implantação de uma unidade de produtos derivados do milho no município de Lagarto, que deve gerar de 400 a 500 empregos diretos. A previsão é que as atividades da indústria iniciem em julho de 2008. “Esse é um investimento que irá beneficiar o agronegócio e a população daquela região”, destacou o diretor do grupo Maratá, Frank Vieira.

O município de São Cristóvão será beneficiado com a instalação de uma fábrica de estofados e colchões de espuma e de mola, do grupo baiano Superflex. “Estávamos indo para a Paraíba, mas o governo de Sergipe travou uma luta incansável para conseguir trazer esse empreendimento para Sergipe”, destaca o diretor presidenta da Superflex, Pedro Pithon.

Maria José e outros sancristovenses foram agradecer o empenho do deputado estadual Wanderlê Correia
O empreendimento será instalado no antigo Centro de Artesanato e deve empregar inicialmente cerca de 200 pessoas, mas esse número pode chegar aos 400. Posteriormente a empresa estará montando no mesmo local a primeira indústria de produção de espuma látex do Brasil.

Para Maria José Américo, moradora de São Cristóvão, a instalação dessa fábrica no município é a esperança de dias melhores para muita gente. “Vai ser uma maravilha, porque o índice de desemprego de lá está muito grande. Graças a Deus muitas pessoas vão ter onde trabalhar. Espero também conseguir um emprego”, declara Maria.

Por Carla Sousa

Comentários