Potencial mineral de Sergipe é apresentado para industriais

0

As oportunidades de investimentos para o aproveitamento econômico dos recursos minerais de Sergipe foram apresentados ontem, 11, em São Paulo, para empresários da indústria química em São Paulo. A apresentação aconteceu na sede da Associação Brasileira de Indústria Cloroquímica (Abiclor) e foi conduzida pelo Secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Jorge Santana.

O secretário destacou as abundantes reservas de salgema (cloreto de sódio) e de calcário (carbonato de cálcio) presentes no subsolo sergipano, matérias-primas para as indústrias de cloro/soda e de barrilha, produtos responsáveis por déficits na balança comercial brasileira.

A soda caústica é utilizada nas indústrias química e petroquímica, papel e celulose, metalurgia e sabões e detergentes. O clore supre o setor químico e petroquímico, especialmente como insumo para a fabricação do PVC.

Já a barrilha é matéria prima para a fabricação de vidros e de fertilizantes. “Sabemos das dificuldades que o setor cloroquímico nacional enfrenta por conta da concorrência externa, agravadas com a desvalorização cambial, mas mesmo assim temos a obrigação de buscar interessados em rediscutir o aproveitamento das nossas riquezas minerais”, assegurou o secretário após a palestra.

Do encontro participaram dirigentes das maiores empresas do setor-químico do país, como Dow, Brasken, Solvay Indupa, Carbocloro e Pan-Americana. O presidente da Abiclor, Luiz Pimentel, elogiou o governo de Sergipe pela iniciativa de procurar a entidade para apresentar essa oportunidade para o investimento privado.

Por Ivan Valença

Comentários